Testosterona - O uso incorreto do Tratamento com Testosterona

O uso incorreto do Tratamento de Reposição de Testosterona


O número de homens de meia idade com receitas médicas para testosterona está subindo rapidamente, levantando preocupações que um número crescente de homens está abusando o poderoso hormônio para aumentar a sua libido e se sentir mais jovem.


A terapia de reposição de testosterona é recomendada especificamente para o tratamento de indivíduos com baixos níveis de testosterona, uma condição chamada hipogonadismo. O hormônio ajuda a construir músculos, reduzir a gordura corporal e melhorar o desejo sexual. Mas um estudo descobriu que muitos homens que obtém receitas médicas para o hormônio não têm nenhuma evidência de deficiência de testosterona.

Homens na faixa dos 40 anos, representam o grupo de maior crescimento de usuários de testosterona. Cerca de metade dos homens receitados com testosterona teve um diagnóstico de hipogonadismo, e aproximadamente 40% tinham disfunção erétil ou sexual. Um terço tinha um diagnóstico da fadiga.

O tratamento de reposição de testosterona é recomendada somente para homens que têm baixos níveis de testosterona. Essa constatação requer um exame de sangue. Mas o novo relatório encontrou que um quarto dos homens não tiveram seus níveis de testosterona testados antes de receberem o hormônio. Também era claro que proporção dos homens que passam por testes e realmente tinham resultados mostrando uma deficiência de testoterona.


A Terapia baseada em testosterona pode causar espessamento do sangue, acne e contagens de espermatozóides reduzido. Muitos médicos apontam que ele também aumenta o risco de doenças cardíacas e câncer de próstata.


Nos homens, os níveis de testosterona normalmente começam um declínio gradual após 30 anos de idade. Os níveis médios para a faixa de homens mais de 300 a 1.000 nanogramas por decilitro de sangue. Mas os níveis de testosterona podem flutuar dependendo de muitos fatores.


Alguns estudos estimam que até 30% dos homens com idade de 40 a 79 anos têm uma deficiência verdadeira, embora apenas uma pequena percentagem realmente desenvolvem sintomas clínicos como depressão, ondas de calor e disfunção erétil.


O tratamento de testosterona é indicado para homens que tiveram os exames de sangue apontando uma deficiência de testosterona, bem como sintomas consistentes com a desordem e/ou deficiência.




Os artigos publicados no portal Índice de Saúde são para uso informativo e não substitui a consulta de um profissional de saúde.