Ansiedade e a Mulher de Meia Idade

Ansiedade e a Mulher de Meia Idade

Nas mulheres de meia-idade as crises de pânico e pensamentos irracionais, gerando palpitações e angústia, falta de ar, tonturas e mais alguns outros sintomas, requerem cuidados médicos e psicológicos.

publicidade
publicidade
Sintomas e Doenças

Ansiedade e a Mulher de Meia Idade

Ansiedade é uma parte normal da vida, que nos ajuda a pensar com mais clareza e agir mais rapidamente na iminência do perigo.

No entanto, o corpo pode perceber o perigo onde não há nada por causa do pensamento defeituoso e da química do cérebro.

Nas mulheres de meia-idade as crises de pânico e pensamentos irracionais, gerando palpitações e angústia, falta de ar, tonturas e mais alguns outros sintomas, requerem cuidados médicos e psicológicos.

Estudos estatísticos recentes pelo Escritório Nacional de Estatísticas do Reino Unido afirmam que os níveis de ansiedade e a mulher de meia idade atingem seu ponto máximo entre os 40 e os 60 anos.

O que pode causar ansiedade na mulher de meia idade, exemplo:

A ansiedade na mulher de meia idade pode acontecer por ela ter que lidar com vários aspectos da vida neste período como ter que fazer todo o trabalho de casa, ter dois ou mais empregos, lidar com a demanda dos filhos, com as expectativas dos familiares, preocupações...

publicidade ;)

... financeiras, divórcio e luto.

Segundo afirma Rachel Boyd, gerente de informações da ONG de saúde mental Mind, aumentam as preocupações que podem causar depressão e ansiedade.

A ansiedade é entendida como problema de saúde mental e não é o mesmo que ser uma pessoa “meio tímida”.

A tensão que se sente diante de diversas situações da vida, como por exemplo, uma entrevista de emprego, uma mudança de cidade têm impacto muito maior na vida da pessoa e podem até mesmo impedir de fazer as coisas que estava acostumada.

Ansiedade e a mulher da meia idade

A ansiedade não afeta só a cabeça da pessoa.

Ela afeta também o corpo.

Sintomas físicos incluem aumento da frequência cardíaca, tensão muscular, tontura, dificuldade para respirar, suor, tremores e náuseas.

Sintomas psicológicos incluem: nervosismo e tensão, preocupação incessante e a sensação de que os outros estão percebendo sua ansiedade.

A pessoa pode também desenvolver ataques de pânico agudos ou frequentes.

Aparentemente sem motivo, ou também ter uma sensação permanente de ansiedade, vontade de fugir, ou perceber que está...

publicidade

...gastando muita energia tentando evitar a ansiedade.

A ansiedade social

Fazer com que a pessoa evite as suas situações de conflito, como encontrar pessoas, relacionar-se, criar vínculos, encontrar pessoas na rua para fazer compras e até mesmo atender o telefone.

Dicas para diminuir a ansiedade: 

  • Praticar atividades físicas, caminhadas ao ar livre três vezes por semana, de pelo menos meia hora
  • Exercícios de controle da respiração
  • Alimentos que contenham tripofano
  • Evitar pensamentos negativos
  • Manter o foco e a atenção no momento presente
  • Desenvolver o hábito de ser mais organizado
  • Esteja com quem você ama
  • Dedique tempo para se cuidar
  • Fale de seus problemas,
  • Confie mais em você mesmo
  • Desenvolva congruência – pensar e agir da mesma maneira
  • Fortaleça o autoconhecimento
  • Cuide bem do seu momento antes de dormir
  • Não deixe nada para amanhã

Agora que você conhece um pouco mais sobre a Ansiedade e como ela pode afetar a sua saúde e equilíbrio emocional, o que acha de trabalhar esta questão?

Trabalho com atendimentos online via Videoconferência, audio ou chat para saber mais sobre basta acessar o link.

Aguardo seu contato, até breve.

publicidade

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.