Apneia e Ronco
Autor: Dr. Pedro Lemos

Apneia e Ronco

Os principais sintomas da apneia do sono são o ronco e a sonolência diurna excessiva.

publicidade

O ronco e a síndrome da apneia do sono tem sido muito discutido no Brasil e no mundo na atualidade. Este problema, além dos transtornos sociais e psicológicos, trás conseqüências físicas para o paciente (hipertensão, arritmias cardíacas e AVC).

A apneia do sono é a obstrução das vias aéreas por alguns momentos durante a noite, pela flacidez dos tecidos da garganta, impedindo a respiração por alguns segundos, varias vezes por noite, e o ronco é a vibração dos tecidos da garganta quando o ar passa.

Esses problemas são freqüentes em homens a partir dos 30 anos e nas mulheres a partir da menopausa. Recentemente o tratamento através de aparelhos orais, tem ganhado importância no tratamento desses problemas, pela facilidade de adaptação e eficácia dos aparelhos, que vem ganhando espaço como uma das principais formas de tratamento para estes problemas.

Estes aparelhos são construídos de modo a posicionar a mandíbula mais para frente,...

publicidade

... possibilitando que a passagem do ar na garganta fique desobstruída. Existem algumas limitações que precisam ser avaliadas, muitas vezes com o auxílio do médico de sono e da polissonografia, que é um exame onde a pessoa dorme na clínica uma noite, sendo monitorada em todos os aspectos do seu sono.

Os principais sintomas da apneia do sono são o ronco e a sonolência diurna excessiva. O ronco é um também um fator de desagregação familiar, muitas vezes levando a pessoa que ronca a dormir em quarto separado, bem como torna motivo de piadas entre companheiros de trabalho, de pescarias ou acampamentos, ou quando tem que dividir quarto de hotel, etc... É quando ocorre uma parada repetida e temporária da respiração durante o sono, tal distúrbio normalmente é associado a roncos.

Pode ocorrer com a freqüência de uma parada por minuto e só termina quando o cérebro percebe a queda na...

publicidade

...oxigenação e força, funciona quase como um despertador rápido, para que a pessoa volte a respirar.

Pode ser causada por obstrução nasal ou obesidade.

Cerca de 15 milhões de brasileiros sofrem deste mal. Alguns minutos ou segundos depois tudo se repete, os batimentos cardíacos se elevam a um nível absurdo.

O apnéico sempre acorda cansado, mesmo quando pensa ter dormido a noite toda.

A apneia é classificada em três tipos:

  1. Apneia Obstrutiva do Sono - ocorre quando o esforço respiratório é iniciado, mas, o ar não chega a atingir os pulmões devido à obstrução da via aérea.
  2. Apneia central - ocorre em resultado de uma disfunção do sistema nervoso central em gerar o devido estímulo para os músculos da caixa torácica, conseqüentemente não se iniciando o esforço respiratório.
  3. Apneia Mista - ocorre quando inicialmente não existe esforço inspiratório, mas, quando o esforço é iniciado a apnéia persiste em decorrência do colapso da via aérea.
Sobre o Autor

Médico Generalista escritor com 35 anos de experiência em Clínica Geral / Saúde da Família.

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.

publicidade