Medicina Alternativa | Os benefícios do Black Cohosh (Cimicífuga)

Medicina Alternativa | Os benefícios do Black Cohosh (Cimicífuga)

Black cohosh é usado como um remédio natural para vários sintomas relacionados à menopausa, incluindo ondas de calor, sudorese noturna, distúrbios de humor e secura vaginal.

publicidade
publicidade
Estilo de Vida

O black cohosh (Cimicifuga racemosa) é uma planta usada na medicina herbal. Um membro da família botão de ouro, tem uma longa história de uso no tratamento de artrite e dores musculares. Hoje, no entanto, o black cohosh é comumente usado para alívio dos sintomas associados à menopausa.

O ácido fukinólico (um composto encontrado em cohosh preto) parece ter atividade semelhante ao estrogênio. Os proponentes sugerem que os efeitos potencialmente semelhantes ao estrogênio do cohosh preto podem ser benéficos para as mulheres à medida que experimentam declínios relacionados à menopausa em seus níveis de estrogênio (um fator-chave no desenvolvimento dos sintomas da menopausa). Para esse fim, o black cohosh é às vezes apontado como uma alternativa natural à reposição hormonal terapia.

Usos para Black Cohosh

Black cohosh é usado como um remédio natural para vários sintomas relacionados à menopausa, incluindo ondas de calor, sudorese noturna, distúrbios de humor e secura vaginal.

Além disso, o black cohosh é usado às vezes para tratar irregularidades menstruais e aliviar os sintomas da síndrome pré-menstrual.

Pesquisa sobre Black Cohosh

Embora o black cohosh esteja entre os remédios naturais mais populares para os sintomas da menopausa, os estudos que testam sua eficácia produziram resultados conflitantes.

A pesquisa mais abrangente sobre cohosh preto e sintomas da menopausa incluem um relatório publicado no Cochrane Database of Systematic Reviews em 2012. Para este relatório, os cientistas analisaram 16 ensaios clínicos publicados anteriormente (com um total de 2.027 mulheres) que compararam os efeitos do preto Cohosh para aqueles de um placebo, terapia de reposição hormonal, trevo vermelho e outras intervenções no tratamento de sintomas da menopausa.

Em sua análise, os autores da revisão não encontraram diferença significativa entre cohosh preto e placebo no alívio de ondas de calor. Além do mais, a terapia de reposição hormonal parece ser mais eficaz do que o black cohosh para o alívio das ondas de calor.

Devido a dados insuficientes, nenhuma conclusão firme poderia ser tirada quanto à eficácia do black cohosh no tratamento de sintomas como secura vaginal...

publicidade ;)

... e sudorese noturna. Como os estudos revisados eram de "qualidade incerta", os autores do relatório concluíram que mais pesquisas sobre o uso do cohosh preto no tratamento dos sintomas da menopausa são necessárias.

Também deve ser notado que muito poucos estudos avaliaram a eficácia do black cohosh como um tratamento para problemas menstruais. Ainda assim, algumas pesquisas preliminares Estudo baseado em ratos publicado no Journal of Steroid Biochemistry and Molecular Biology em 2007) indica que o cohosh preto pode ajudar a reduzir a dor menstrual.

Efeitos colaterais e preocupações de segurança

O uso do cohosh preto pode desencadear uma série de efeitos colaterais, como dor de cabeça, sensação de peso nas pernas, indigestão, pressão baixa, náusea, transpiração, vômitos e ganho de peso.

Doses excessivas de cohosh preto podem causar convulsões, distúrbios visuais e batimentos cardíacos lentos ou irregulares.

Houve vários relatos de casos de hepatite e insuficiência hepática em mulheres que tomavam cohosh preto. Embora não se saiba se o black cohosh contribuiu para o desenvolvimento dessas condições, os especialistas em Farmacopeia dos Estados Unidos recomendam que as mulheres descontinuem o uso do black cohosh e busquem atenção médica caso sintam sintomas como dor abdominal, urina escura e icterícia.

Além disso, cohosh preto deve ser evitado por pessoas com condições sensíveis a hormônios (como câncer de mama, câncer de próstata, endometriose e miomas uterinos), bem como por aqueles com histórico de coágulos sanguíneos, acidente vascular cerebral, convulsões e / ou doença no fígado. Indivíduos que tomam medicamentos para pressão alta também devem evitar o cohosh preto.

Devido à sua possível atividade semelhante ao estrogênio, há alguma preocupação de que o cohosh preto possa interferir na eficácia da terapia de reposição hormonal ou dos contraceptivos orais.

A segurança do black cohosh em mulheres grávidas ou lactantes não foi estabelecida. Cohosh preto poderia estimular contrações uterinas e resultar em aborto espontâneo.

Em agosto de 2006, a Health Canada aconselhou os consumidores sobre a possível ligação entre o cohosh preto e os danos no fígado. Em junho de 2007,...

publicidade

...a Farmacopeia dos Estados Unidos propôs que os rótulos dos produtos black cohosh contenham uma declaração de advertência. O American Botanical Council argumentou que não há provas suficientes para justificar a cautela proposta.

O cohosh preto não deve ser confundido com a erva azul cohosh (Caulophyllum thalictroides), cohosh branco, bugbane, Cimicifuga foetida, sheng ma ou baneberry branco. Estas espécies têm efeitos diferentes, e o cohosh azul e o cohosh branco, em particular, podem ser tóxicos. Existe um relato de caso de complicações neurológicas em um bebê pós-termo após indução de parto com uma mistura de ervas de cohosh preto e cohosh azul.

Pessoas com alergia a plantas na família dos ranúnculos (Ranunculaceae) devem evitar o cohosh preto.

O cohosh preto contém pequenas quantidades de ácido salicílico, portanto as pessoas com alergia a aspirina ou salicilatos devem evitar o cohosh preto.

Pessoas com história de coágulos sangüíneos ou acidente vascular cerebral, convulsões, doença hepática e aquelas que estão tomando medicamentos para pressão alta não devem usar cohosh preto.

Cohosh preto pode interferir com a eficácia da droga cisplatina quimioterapia. Os suplementos de cohosh preto não foram testados para segurança e tenha em mente que a segurança de suplementos em mulheres grávidas, mães que amamentam, crianças e pessoas com condições médicas ou que estão tomando medicamentos não foram estabelecidas. Se você está considerando o uso do cohosh preto, fale primeiro com o seu médico.

Alternativas para Black Cohosh

Há algumas evidências de que terapias alternativas como a acupuntura podem ser de algum benefício para as mulheres que estão passando pela menopausa. Estudos sugerem que a acupuntura pode ajudar a reduzir as ondas de calor e melhorar a qualidade do sono em mulheres na menopausa.

Os remédios naturais, como o trevo vermelho, a soja, a erva de São João, o creme de progesterona e o óleo de prímula também são promissores no tratamento dos sintomas relacionados à menopausa. No entanto, como no caso do cohosh preto, mais pesquisas são necessárias para determinar a eficácia desses remédios.

publicidade

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.