Combater a inflamação com a dieta do tipo sanguíneo
Autor: Dr. Pedro Lemos

Combater a inflamação com a dieta do tipo sanguíneo

A dieta pode desempenhar um papel na redução da inflamação insalubre.

publicidade

Muitos alimentos contêm proteínas chamadas lectinas, que faz o sistema imunológico trabalhar mais duramente, porque cria mais toxinas para que o fígado filtre. Quando o fígado fica sobrecarregado, a inflamação aumenta. Lectinas são nocivas para um tipo de sangue e pode não ser inofensivas para outro.

A inflamação é uma parte natural e necessária do sistema imunológico. Aumenta o fluxo sanguíneo para tecidos danificados e aumenta a permeabilidade dos menores vasos sanguíneos, deixando células brancas do sangue e plaquetas de modo que eles podem curar cortes, queimaduras e ossos quebrados.

Moléculas chamadas selectinas também são deixadas através. Estas moléculas são pegajosas e ajudam as outras partes do sistema imunitário a furar à área danificada onde podem fazer o trabalho da cura.

A etapa é para que o corpo remova as células indesejáveis tais como as bactérias, e então quando a inflamação morre, as células saudáveis podem crescer nos lugares certos. Quando as células brancas do sangue "destroem" células danificadas, isso produz resíduos de produtos que são filtrados no fígado.

Quando estes produtos desperdiçados são limpos, a inflamação diminui. Se o fígado fica sobrefuncionado, ele filtra toxinas mais lentamente, e inflamação dura mais tempo.

O que...

publicidade

... acontece quando há muita inflamação?

Quando há muita inflamação no corpo, os danos podem ocorrer. O corpo pensa que algumas de suas próprias células são "não-auto" e precisam ser discriminadas. Isso pode causar muitas doenças crônicas, como artrite, doença cardíaca, doença renal e depressão.

Lectinas e inflamação

A dieta pode desempenhar um papel na redução da inflamação insalubre. Muitos alimentos contêm proteínas chamadas lectinas, que agem como selectinas no corpo. Isso pode fazer com que as células fiquem juntas em lugares que não deveriam. Algumas lectinas causam danos diretos, enquanto outras causam problemas mais sutis. Fazendo o sistema imunitário trabalhar mais duramente, mais toxinas são criadas para que o fígado filtre. Quando o fígado fica sobrecarregado, a inflamação é aumentada.

Lectinas e tipo de sangue

Lectinas é uma classe de proteínas de origem não-imunológica, que podem aglutinar hemácias graças à sua propriedade de se unir, o que significa que lectinas que são prejudiciais para um tipo de sangue podem ser perfeitamente inofensivas para outro tipo de sangue. Por exemplo, a lectina na galinha é muito similar à proteína que coagula o sangue do tipo B. Isto faz a galinha um alimento prejudicial para tipos do...

publicidade

...sangue B e AB, ao ser seguro para tipos do sangue A e O.

Os tipos sanguíneos reagem fortemente à grãos lectinas, especialmente trigo e milho. Os pacientes que sofrem de artrite, fibromialgia, e outras condições inflamatórias podem ter melhoras quando eliminam o trigo e o milho de suas dietas.

Pessoas com um tipo de sangue tendem a ter ácido estomacal mais baixo do que pessoas de outros tipos sanguíneos. Isto torna mais difícil para o sangue tipo A para digerir plenamente grandes quantidades de gordura e proteína. As carnes mal digeridas liberam toxinas no sistema digestivo que pode entrar na corrente sanguínea. Lectinas então entram na corrente sanguínea, furando às paredes dos vasos sanguíneos e desencadeam a inflamação. Além de escolher os alimentos baixos em lectinas prejudiciais, o tipo sanguíneo A deve evitar a carne vermelha, e manter os peixes e aves de capoeira para pequenas porções.

Existem algumas dicas de alimentação saudável que se aplicam a todos os tipos. Sabugueiro, mirtilos, cerejas, brócolis, couve, espinafre, e chá verde são bons para todos os tipos. Todos devem reduzir ou eliminar açúcares refinados e aditivos alimentares, e comer mais frutas e legumes.

Sobre o Autor

Médico Generalista escritor com 35 anos de experiência em Clínica Geral / Saúde da Família.

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.

publicidade