Comer insetos, mesmo por acidente| Riscos notáveis ​​de alergia
Autor: Dr. Pedro Lemos

Comer insetos, mesmo por acidente| Riscos notáveis ​​de alergia

Podemos apenas imaginar com que frequência os insetos são a causa oculta de uma alergia alimentar, mas é provavelmente mais frequente do que imaginamos. Alergistas freqüentemente encontram reações inexplicáveis ​​que são rotuladas como idiopáticas.

publicidade

No meio de uma epidemia de alergia alimentar, é importante estar ciente de todos os alérgenos possíveis que as pessoas comem, consciente ou inconscientemente.

Cerca de 2 bilhões de pessoas no planeta comem insetos, com cerca de 2000 espécies ingeridas na América Latina, África e Ásia. Os insetos mais comumente ingeridos, em ordem decrescente, são besouros (31%), lagartas (18%), insetos urticantes (formiga / vespa / abelha, 14%), gafanhotos / grilos (13%) e cigarras (10%). Mais abaixo na lista estão os cupins (3%) e as moscas (3%), que parecem ser os menos apetitosos dos insetos.

Existem vários relatos de casos, mas poucos estudos publicados sobre esse tópico. No Laos, cerca de 8% dos comedores de insetos são alérgicos a esse alimento, e, surpreendentemente, na China, 18% dos casos de anafilaxia fatal foram atribuídos à ingestão de insetos. 

Mesmo no mundo ocidental, cada um de nós inconscientemente come cerca de meio quilo de traços de insetos por ano. Nos Estados Unidos, pode-se encontrar insetos inteiros comestíveis vendidos como novidade (por exemplo, formigas cobertas de chocolate). No entanto, partes de insetos ou...

publicidade

... derivados são comuns na dieta norte-americana.

Por exemplo, o carmim corante vermelho é um produto dos corpos dessecados de cochonilhas femininas. Pode ser encontrada em muitos assados de "veludo vermelho" e sub-repticiamente em outros alimentos. Foram notificadas reações alérgicas ao corante carmim em alimentos tão variados como sumo de toranja vermelho rubi e caranguejos tingidos artificialmente. Parece que os alérgenos podem ser proteínas de cochonilha e não o próprio corante purificado. Identificar carmim em ingredientes alimentícios pode não ser fácil, porque pode ser listado como C.I. vermelho natural número 4 ou como E120 na Europa.

Outro alérgeno alimentar oculto é o ácaro Dermatophagoides farinae, que pode ser encontrado tanto em pó doméstico quanto em grãos de trigo armazenados. Um estudo venezuelano de 30 pacientes que sofreram anafilaxia sistêmica após a ingestão de alimentos contendo trigo descobriu que eles eram sensíveis aos ácaros, mas não ao trigo. Eles também relataram que a contaminação por ácaros da farinha de trigo é comum. Uma vez que um pacote de farinha de trigo é aberta, os autores postulam que a população de ácaros...

publicidade

...prolifera dependendo das condições climáticas.

Reações análogas à praga da lentilha foram citadas como causa de anafilaxia em lentilhas contaminadas por insetos. 

Alguns surtos de reações alérgicas a insetos também foram relatados. Em uma análise detalhada de um desses surtos na Tailândia, foi determinado que o alérgeno culpado não era o inseto, nem era um alérgeno. Em vez disso, determinou-se que a causa era o envenenamento por histamina semelhante a uma scombroid de gafanhotos armazenados inadequadamente e pupas de bicho-da-seda. Tal como acontece com o scombroid, o mecanismo pelo qual isto ocorre é que a histidina nos gafanhotos e nas pupas dos bicho-da-seda é descarboxilada na histamina pelas bactérias. Porque a histamina é estável ao calor, esta toxina sobrevive ao processo de cozimento e provoca reações.

Podemos apenas imaginar com que frequência os insetos são a causa oculta de uma alergia alimentar, mas é provavelmente mais frequente do que imaginamos. Alergistas freqüentemente encontram reações inexplicáveis que são rotuladas como idiopáticas. Devemos avisar os pacientes de que poderia ter sido contaminação por insetos? Apenas um pouco de comida para o pensamento.

Sobre o Autor

Médico Generalista escritor com 35 anos de experiência em Clínica Geral / Saúde da Família.

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.

publicidade