Consumir alimentos processados pode aumentar o risco de depressão

Consumir alimentos processados pode aumentar o risco de depressão

Consumir alimentos processados pode aumentar o risco de depressão, diz estudo Um estudo britânico sugere que uma dieta rica em alimentos processados, pode aumentar o risco de depressão.

publicidade
publicidade
Sintomas e Doenças

Comer alimentos altamente processados pode aumentar o risco de câncer

Uma dieta saudável pode combater doenças mentais? Em um experimento incomum, os pesquisadores da Universidade James Cook, na Austrália, descobriram que, entre as pessoas que vivem nas Ilhas do Estreito de Torres, a quantidade de peixes e alimentos processados ingeridos está relacionada à depressão. Uma equipe de pesquisa da JCU, liderada pelos professores Zoltan Sarnyai e Robyn McDermott, analisou a ligação entre depressão e dieta em uma ilha do Estreito de Torres, onde o fast food está disponível, e em uma ilha mais isolada, que não possui lanchonetes de fast food.

O autor principal, Dr. Maximus Berger, disse que a equipe entrevistou cerca de 100 pessoas em ambas as ilhas.

"Perguntamos a eles sobre sua dieta, analisamos seus níveis de depressão e coletamos amostras de sangue. Como seria de esperar, as pessoas na ilha mais isolada, sem lanchonetes, relataram consumo significativamente maior de frutos do mar e menor consumo de alimentos em comparação com pessoas na outra ilha ", disse...

publicidade ;)

... ele.

Os pesquisadores identificaram 19 pessoas com depressão moderada a grave

Os pesquisadores analisaram as amostras de sangue em colaboração com pesquisadores da Universidade de Adelaide e descobriram diferenças entre os níveis de dois ácidos graxos em pessoas que viviam nas respectivas ilhas.

"O nível do ácido graxo associado à depressão e encontrado em muitos alimentos para viagem foi maior nas pessoas que vivem na ilha, com acesso imediato a fast food, o nível do ácido graxo associado à proteção contra a depressão e encontrado em frutos do mar foi maior no outra ilha", disse o Dr. Berger.

Consumir alimentos processados pode aumentar o risco de depressão, diz um outro estudo britânico que sugere uma dieta rica em alimentos processados, pode aumentar o risco de depressão.

Os autores do estudo obtiveram informações alimentares de 3.486 funcionários públicos ingleses (26,2% eram mulheres, com idade média de 55,6 anos).

Cinco anos depois da coleta dos dados alimentares, a presença de sintomas depressivos foi pesquisada através da escala do CES-D (Center for Epidemiologic Studies Depression).

Os pesquisadores...

publicidade

...dividiram os participantes do estudo dois grupos, de acordo com a dieta adotada: os que ingeriam uma dieta principalmente baseada em alimentos integrais como frutas, legumes e peixe, e aqueles que ingeriam uma dieta rica em alimentos processados como sobremesas, alimentos fritos, carne processada, grãos refinados e produtos com alto teor de gordura.

Alimentos Processados

Após a contabilização de fatores como sexo, idade, escolaridade, atividade física, tabagismo e a presença de doenças crônicas, os investigadores encontraram uma diferença significativa no risco de depressão futura, de acordo com a dieta adotada.

Os indivíduos que adotaram uma dieta rica em alimentos processados, apresentavam um risco relativo 58% maior de depressão, comparativamente aos que comeram pouco esse tipo de alimento.

Embora os investigadores não descartem a possibilidade de que pessoas com depressão possam ter uma dieta menos saudável (consumir alimentos processados), eles acreditam que seja improvável que este fato explique os seus achados, porque não houve associação com dieta e o diagnóstico prévio de depressão. Fonte: British Journal of Psychiatry

publicidade

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.