Cruzar as pernas é um péssimo hábito
Autor: Dr. Pedro Lemos

Cruzar as pernas é um péssimo hábito

Um em cada quatro adultos tem problemas de circulação. Mas as mulheres têm até 10 vezes mais chances de desenvolver varizes. Sete dicas para manter as veias das pernas fortes e saudáveis.

publicidade

Mamãe pode ter dito que o correto é sentar-se de pernas cruzadas. Mas a verdade é que, em nome da saúde, é hora dos homens e das mulheres esquecerem as boas maneiras e descruzarem as pernas. Ficar sentado  com as pernas cruzadas é um péssimo hábito e prejudica o fluxo do sangue para o coração e pode provocar varizes.

Um em cada quatro adultos tem problemas de circulação. Mas as mulheres têm até 10 vezes mais chances de desenvolver varizes, segundo o cirurgião Luís Navarro, do Centro Médico Beth Israel, de Manhattan, Nova Iorque.

"Cruzar as pernas é muito natural para a maioria das mulheres e também para alguns homens", diz Navarro.

"Mas é um péssimo hábito e uma das primeiras coisas que deveríamos aprender a não fazer, sobretudo se sofremos de varizes."

E sabe por que? Porque a pressão das pernas cruzadas torna mais lenta a subida do sangue, além de aumentar a pressão interna das próprias veias.

E atenção: "Não faz a menor diferença se você cruza as pernas na altura dos joelhos ou dos tornozelos", diz Navarro.

Ambas...

publicidade

... as formas fazem mal, mas ele ressalta que a pressão proveniente dos joelhos joga mais estresse no sistema venoso.

Melissa Kaplan, de 23 anos, que lia recentemente de pernas cruzadas, no Rockefeller Center, em Manhattan, comentou não ter "a menor idéia" de que a maneira de sentar pudesse envolver algum risco para sua saúde.

Segundo o médico Luís Navarro, metade das mulheres em torno dos 40 anos sofre de varizes, seja daquelas grossas ou das fininhas, que parecem formar uma teia de aranha. A causa é desconhecida, mas a situação genética é sabidamente o fator determinante.

"Sessenta a 80% das pessoas que apresentam varizes têm um histórico familiar materno", ressalva o médico.

Normalmente, as válvulas dos vasos sanguíneos previnem contra os problemas da circulação ascendente. No caso das mulheres, entretanto, as mudanças ocorridas durante a gravidez e os efeitos do alto consumo de estrógeno das pílulas anticoncepcionais podem reduzir a capacidade das válvulas de fecharem, permitindo, com isso, que o sangue se acumule no vaso sanguíneo, o que torna a veia varicosa.

Vale lembrar que a dieta alimentar pouco saudável,...

publicidade

...a idade e a vida sedentária também contribuem bastante para a formação de varizes. Casos complicados e avançados podem ser tratados com cirurgia. Mas outros podem ser evitados com simples mudanças no estilo de vida. "O exercício é a primeira coisa a fazer", diz o Dr. Navarro.

"As pessoas que passam o dia sentadas, por pelo menos oito horas, geralmente de pernas cruzadas, têm chances bem maiores de desenvolver varizes, se houver tendência genética."

Sete dicas para manter as veias das pernas fortes e saudáveis

  1. Exercícios - Andar, andar, andar.
  2. Não fique sentado por longos períodos de tempo.
  3. Faça pequenos intervalos e aproveite para caminhar. Enquanto estiver sentado, gire os tornozelos e dobre os dedos do pé sempre que se lembrar.
  4. Faça uma dieta rica em fibras, para evitar a prisão de ventre.
  5. Mantenha as pernas cerca de 15 centímetros acima do coração, quando estiver dormindo.
  6. Tente manter o peso ideal para sua altura.
  7. Se seu trabalho o obriga a ficar de pé no mesmo lugar, fazendo pouco movimento durante todo o dia (como um caixa, por exemplo), use meias de compressão suave.
Sobre o Autor

Médico Generalista escritor com 35 anos de experiência em Clínica Geral / Saúde da Família.

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.

publicidade