Defeitos congênitos do sistema urinário
Autor: Dr. Pedro Lemos

Defeitos congênitos do sistema urinário

Os defeitos congênitos comuns do sistema urinário incluem hipospádia, defeitos obstrutivos da pelve renal e agenesia renal.

publicidade

O sistema urinário consiste nos rins, ureteres, bexiga e uretra. O corpo humano tem dois rins (um de cada lado das costas do meio) que filtram os resíduos do sangue e produzem urina. Cada rim tem um tubo chamado ureter.

A urina deixa os rins através dos ureteres e entra na bexiga para armazenamento temporário. A uretra é um tubo que liga a bexiga ao exterior do corpo, permitindo a saída da urina.

Os defeitos congênitos comuns do sistema urinário incluem hipospádia, defeitos obstrutivos da pelve renal e agenesia renal.

Defeitos congênitos do sistema urinário

Hipospádia

A hipospádia é um defeito congênito do pênis que comumente possui quatro características:

  • A abertura uretral está localizada na parte inferior o pênis, em vez da ponta, e pode sair do pênis em qualquer lugar ao longo de seu eixo tão alto quanto o escroto.
  • A abertura uretral é incomumente estreita.
  • Todo o prepúcio pode estar amontoado na parte superior do pênis.
  • O pênis em si pode ser curvado para um lado.

A hipospádia é um dos defeitos congênitos mais comuns, ocorrendo em cerca de um em cada 300 nascimentos. Muitas vezes, o gipospadiya observa-se no momento do nascimento; no entanto, se as anormalidades forem particularmente leves, o diagnóstico pode acontecer mais tarde.

Causas de hipospádia

As causas de hipospadia são desconhecidas. Parece haver uma associação genética, uma vez que um menino com história familiar de hipospadia é um pouco mais provável de nascer com a doença.

Tratamento para hipospádia

A hipospadia é tratada com cirurgia, geralmente quando a criança tem entre seis e 18 meses de idade. Os objetivos da cirurgia incluem reposicionar a abertura uretral na ponta do pênis, removendo o prepúcio anormal (que dá uma aparência circuncidada), e corrigir...

publicidade

... a curva do pênis (se estiver presente) para permitir a função sexual.

Reposicionar a abertura uretral é relativamente simples se o tubo sai pela cabeça do pênis. Se a uretra sair mais alta no eixo, um enxerto de pele usando o prepúcio pode ser necessário. É importante que o seu filho não seja circuncidado antes do reparo da hipospadia, caso o prepúcio seja necessário.

Defeitos obstrutivos da pelve renal

Um defeito obstrutivo da pelve renal significa que a urina não pode drenar adequadamente dos rins para a bexiga. Isso é causado por um bloqueio nos ureteres. Um ou ambos os ureteres podem ser afetados.

A urina faz o backup dos ureteres nos rins e, sem tratamento, pode levar a infecções persistentes do trato urinário e insuficiência renal. Esse defeito congênito comum ocorre em cerca de um em 350 bebês vitorianos.

Os sintomas incluem infecções recorrentes do trato urinário e também podem incluir comprometimento do crescimento. Outros nomes para essa condição incluem obstrução da junção uteropélvica e obstrução da junção pelve-útero.

Causas de defeitos obstrutivos da pelve renal

As causas exatas desse defeito são desconhecidas, mas acredita-se que fatores genéticos contribuam. As anormalidades estruturais que bloqueiam a passagem da urina podem incluir:

  • Torções ou dobras incomuns no ureter
  • Um vaso sanguíneo pressionando o ureter
  • Malformações do tecido muscular circundante

Tratamento para defeitos obstrutivos da pelve renal

Os defeitos obstrutivos da pelve renal podem ser detectados durante os ultrassons da gravidez. Uma ultra-sonografia subseqüente do bebê é geralmente necessária, uma vez nascido, para confirmar o diagnóstico.

É importante corrigir este problema o mais rápido possível para maximizar a função renal normal. O bloqueio é cirurgicamente corrigido, geralmente com cirurgia aberta.

Possíveis complicações da cirurgia incluem infecção e trauma nas estruturas...

publicidade

...do sistema urinário.

Agenesia renal

A agenesia renal significa que um ou ambos os rins estão ausentes. Agenesia renal e disgenesia (malformação do rim) ocorre em cerca de um em 1.500 nascimentos.

Se faltar apenas um rim, as chances de sobrevivência são excelentes, já que o rim remanescente é capaz de lidar com a carga de trabalho de seu parceiro ausente.

A situação é diferente para os bebês com os dois rins ausentes. Cerca de quatro em cada 10 bebês com ambos os rins ausentes (agenesia renal bilateral) são natimortos, e o restante morre dentro de poucas horas após o nascimento.

Outras características anormais que podem estar associadas à agenesia renal bilateral incluem:

  • Bexiga ausente.
  • Pulmões subdesenvolvidos (pulmão hipoplásico síndrome).
  • Estruturas de órgãos sexuais ausentes, como os ductos deferentes e vesículas seminais nos homens, e o útero nas mulheres.
  • Reto ausente e ânus (atresia anorretal).
  • Lacuna no esôfago (atresia esofágica).
  • Malformações das pernas.

Causas da agenesia renal

Durante o desenvolvimento fetal, os rins crescem em três etapas distintas. As estruturas iniciais chamadas pronefros são substituídas pelas estruturas do mesonefros.

No final do primeiro trimestre, os "metanefros" (rins em pleno funcionamento) são formados e produzem urina.

Acredita-se que a agenesia renal ocorra durante o último estágio do desenvolvimento renal, quando os brotos do "metanefro" não amadurecem.

As causas exatas são desconhecidas, mas fatores genéticos e ambientais parecem contribuir. Por exemplo, uma mulher com diabetes não tratada corre um risco maior de ter um bebê com agenesia renal, entre outros defeitos congênitos.

Tratamento para agenesia renal

Se ambos os rins estiverem faltando, o bebê não sobreviverá. Um bebê pode lidar com um único rim funcional, já que o órgão se expande para lidar com a carga extra de trabalho.

Onde obter ajuda

  • Seu médico
  • Pediatra
Sobre o Autor

Médico Generalista escritor com 35 anos de experiência em Clínica Geral / Saúde da Família.

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.

publicidade