Deficiência de Alfa-1-antitripsina | Causas, Sintomas e Tratamento
Autor: Dr. Pedro Lemos

Deficiência de Alfa-1-antitripsina | Causas, Sintomas e Tratamento

Deficiência de Alpha-1 antitripsina é uma doença pulmonar que causa desordem, deficiência ou ausência da proteína alfa-1 antitripsina no sangue.

publicidade

O que é a Deficiência de Alpha-1 antitripsina?

Deficiência de Alpha-1 antitripsina (Doença pulmonar por Alfa 1) é uma desordem que causa uma deficiência ou ausência da proteína alfa-1 antitripsina (A1AT) no sangue.

Alpha-1 antitripsina é feito no fígado e enviado através da corrente sanguínea para os pulmões, para proteger os pulmões de danos.

Ter baixos níveis de Alpha-1 antitripsina pode permitir que os pulmões tornem-se danificados, faz a respiração ser mais difícil.

Idade de início e gravidade da deficiência de Alpha-1 antitripsina pode variar com base na quantidade de Alpha-1 antitripsina.

Em adultos, os sintomas podem incluir falta de ar; capacidade reduzida de exercício; chiado; infecções respiratórias; fadiga; problemas de visão; e perda de peso.

Algumas pessoas têm doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) ou asma. Doença hepática (cirrose) pode ocorrer em crianças afetadas ou adultos. Raramente, deficiência de alpha-1 antitripsina pode causar uma condição de pele chamada paniculite.

Deficiência de Aplha- antitripsina é causada por mutações no gene SERPINA1 e é herdada de forma codominante.

O tratamento é baseado nos sintomas de cada pessoa e pode incluir broncodilatadores; antibióticos para infecções do trato respiratório superior; terapia intravenosa de aat; e/ou transplante pulmonar em casos graves.

Causas

A deficiência alfa-1 antitripsina é causada por mutações no gene SERPINA1.

Este gene dá as instruções do corpo para fazer uma proteína chamada alfa-1 antitripsina, que protege o corpo de uma enzima chamada neutrófilo elastase.

Neutrófilo elastase ajuda a combater infecções do corpo, mas também pode atacar tecidos saudáveis (especialmente os pulmões), se não controlada por Alpha-1 antitripsina (A1AT).

Mutações que causam A1AT podem causar uma deficiência ou ausência de A1AT, ou uma forma de A1AT...

publicidade

... que não funciona bem. Isso permite que o neutrófilo elastase destrua o tecido pulmonar, causando doença pulmonar.

Além disso, A1AT anormal pode acumular-se no fígado e causar danos ao fígado.

A severidade da deficiência de Alpha-1 antitripsina pode igualmente ser agravada por fatores ambientais tais como a exposição ao fumo do tabaco, à poeira, e aos produtos químicos.

Os sintomas mais comuns de doença pulmonar por alfa 1

  • Falta de ar
  • Chiado no peito
  • Tosse crônica e produção de catarro (bronquite)
  • Resfriados recorrentes
  • Pneumonias
  • Baixa Tolerância ao exercício
  • Asma não controlada ou alergias persistentes
  • Bronquiectasias

Diagnóstico

A deficiência antitripsina de Alpha-1 (AATD) pode primeiramente ser suspeitada nas pessoas com evidência da doença de fígado em toda a idade, ou doença pulmonar (tal como o enfisema), especial quando não há nenhuma causa óbvia ou é diagnosticada em uma idade mais nova.

Confirmar o diagnóstico envolve um exame de sangue que mostra uma baixa concentração de soro da proteína alfa-1 antitripsina (A1AT), e que:

  • detectando uma variante de proteína A1AT funcionalmente deficiente por isoeléctrica focalizando (um método para detectar mutações); ou 
  • detectando mutações genéticas SERPINA1 em ambas as cópias do gene com testes genéticos moleculares. (isso confirma o diagnóstico quando os testes acima mencionados não são executados ou seus resultados não estão de acordo).

Especialistas envolvidos no diagnóstico podem incluir médicos de cuidados primários, pneumologistas (especialistas em pulmão) e/ou hepatologistas (especialistas em fígado).

Tratamento

Tratamento de deficiência de Alpha-1 antitripsina (AATD) depende dos sintomas e severidade em cada pessoa.

Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e outras doenças pulmonares relacionadas são tipicamente tratados com a terapia padrão.

Broncodilatadores e esteróides inalados podem ajudar a abrir as vias aéreas e tornar a respiração mais...

publicidade

...fácil. 

Terapia de aumento intravenoso (infusão regular de purificado, A1AT humano para aumentar as concentrações A1AT) foi recomendada para pessoas com obstrução estabelecida de fluxo de ar fixo (determinado por um teste de função pulmonar específico).

Esta terapia eleva o nível da proteína AAT no sangue e nos pulmões. 

Transplante pulmonar pode ser uma opção apropriada para pessoas com doença pulmonar de estágio final. Transplante de fígado é o tratamento definitivo para a doença hepática avançada. 

Quando presente, paniculite pode resolver por conta própria ou após dapsona ou terapia doxiciclina.

Quando esta terapia não ajuda, ele respondeu a terapia de aumento intravenoso em doses mais altas do que o habitual. 

Todas as pessoas com graves deficiência de alpha-1 antitripsina devem ter testes de função pulmonar a cada 6 a 12 meses.

Aqueles com concentrações do soro da ATT 10% a 20% do normal devem ter a avaliação periódica da função hepática detectar a doença de fígado.

Pessoas com doença hepática estabelecida deve ter ultra-som periódico do fígado para monitorar as mudanças por e câncer de fígado (carcinoma hepatocelular). 

As vacinações anuais contra a gripe e a pneumococo são recomendadas para diminuir a progressão da doença pulmonar.

A vacinação contra a hepatite a e B é recomendada para diminuir o risco de doença hepática.

As pessoas com doença pulmonar alfa 1 devem evitar fumar e ocupações com exposição aos poluentes ambientais. 

Os pais, irmãos mais velhos e mais novos, e os filhos de uma pessoa com doença pulmonar por alfa 1 severa devem ser avaliados para identificar o mais cedo possível aqueles que se beneficiariam do tratamento e das medidas preventivas

Sobre o Autor

Médico Generalista escritor com 35 anos de experiência em Clínica Geral / Saúde da Família.

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.

publicidade