Depressão: O Mal do Século

Depressão: O Mal do Século

Depressão vem acompanhada por sintomas físicos como déficit de atenção, perda de peso, dificuldade para dormir. A depressão acarreta um estado de espírito forte, que envolve tristeza, desespero, desânimo, que pode durar semanas, meses e até anos.

publicidade
publicidade
Sintomas e Doenças

Depressão: O mal do século

A depressão é uma doença que atualmente é considerada “O Mal do Século” pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Estar triste é diferente de estar depressivo, pois que a tristeza é um sentimento normal de qualquer pessoa, um estado desconfortável que se inicia por situações como desapontamento, lembranças desagradáveis, fim de relacionamentos, que são acontecimentos que passageiros, que podem acontecer com qualquer pessoa e em qualquer momento da vida.

A tristeza não requer tratamento e possui Motivo

É muito comum confundir tristeza com depressão. Muitas pessoas acabam por dizer: “Acho que estou depressiva”.

Sendo que possivelmente esta pessoa esteja apenas passando por um momento de tristeza.

É a palavra depressão sendo banalizada o que não deve acontecer sob hipótese alguma.

Por isso é muito importante aprendermos a diferenciar tristeza de depressão para evitar rótulos e tratamentos inadequados.

A depressão é uma doença como outra qualquer, causadora de sofrimento intenso, tanto para a pessoa acometida por este transtorno, quanto para os que convivem com ela.

A pessoa acometida por este transtorno perde o interesse pelas coisas, pessoas e acontecimentos da vida.

E mesmo que realize um almejado desejo, como ganhar um lindo presente, passar no vestibular, fazer a tão sonhada viagem, por exemplo, a pessoa continuará triste, não conseguindo aproveitar o momento e ser feliz ou se divertir.

DEpressão

A depressão pode ocorrer em qualquer idade e em qualquer pessoa e precisa de tratamento.

Muitas pessoas, acreditando que a tristeza seja o principal sintoma da depressão, caem no erro, porque a tristeza não é!

O principal sintoma da depressão

É a queda da energia vital da pessoa, que a deprime. É claro que um dos sintomas da depressão é a tristeza, que ocorre na maior parte do dia e na maioria dos dias.

Mas é importante entender que existem outros sintomas, como o humor afetado, gerando profunda tristeza, persistente e desproporcional, sem MOTIVO que se possa justificar, para que ocorra.

Além disso a depressão vem acompanhada por sintomas físicos como déficit de atenção, perda de peso, dificuldade para dormir.

A depressão acarreta um estado de espírito forte, que envolve tristeza, desespero, desânimo, que pode durar semanas, meses e até anos.

Estes transtornos acompanham a humanidade desde que se pode registrar a nossa história. Na Bíblia, o Rei Davi, sofria desta condição.

Já Hipócrates se referiu a melancolia, como perda de apetite e humor deprimido, assim por ele descrita em sua teoria fisiologia básica médica em sua época.

Causa de depressão

Não existe uma causa específica mas existem indícios genéticos, de familiares que possam ter tido depressão, viver em ambiente familiar confuso e difícil...

publicidade ;)

... e também em um ambiente social complicado.

Os neurotransmissores, que são produtos químicos naturais do cérebro, necessitam de equilíbrio para que não afetem o humor do depressivo.

Muitas coisas podem afetar a produção dos neurotransmissores pelo cérebro como a luz, raio do sol, estações do ano, ambientes familiares e sociais desafiadores, difíceis, acontecimentos da vida e algumas condições médicas vividas pela pessoa.

Aprender sobre a Depressão, incluindo seus sinais e sintomas pode ajudar a dar o primeiro passo para o tratamento mais adequado, pois que esta apresenta-se em diferentes tipos, com sintomas únicos, assim como suas causas e efeitos, a fim de que este tratamento possa ser o mais eficaz possível.

Algumas formas de depressão

Transtorno Afetivo Sazonal (TAS)

Ex: No inverno, quando há menos luz, a pessoa pode descobrir que este fator contribui para o sentimento de depressão, que acomete algumas pessoas com tendência a este tipo de transtorno.

  • Desordem Bipolar: é caracterizada por um ciclo de picos e descidas repentinas de humor. A ciclotimia é uma versão mais branda da desordem bipolar.
  • Alterações Hormonais e Físicas do pós-parto: acrescidas das responsabilidades que podem contribuir para este estado.
  • Distimia: Transtorno do Humor.

Também chamada de doença do mau humor, sendo um tipo de depressão crônica onde a pessoa apresenta sintomas leves de depressão na maior parte dos dias, sendo que o indivíduo não sabe dizer o que o levou a este estado depressivo.

Causas e Fatores que podem significar risco para a Depressão

  • Recentes experiências de vida estressantes;
  • Solidão;
  • Tensão Financeira;
  • Desemprego;
  • História familiar de depressão;
  • Problemas Conjugais;
  • Trauma na Infância;
  • Empregos que exigem demais;
  • Doenças, problemas de saúde ou Dor Crônica.

A depressão pode ocorrer em homens e em mulheres, sendo mais comum em mulheres.

A depressão pode ocorrer em qualquer idade, sexo, raça ou classe social, e em alguns casos pode ser fatal.

A depressão é uma doença, não um sinal de fraqueza ou apenas falta de força de vontade da pessoa para superar esta condição.

Acredita-se que os casos de Depressão/Ansiedade/Stress vão se multiplicar nos próximos 10 anos, sendo muito difícil os países com altos índices destas doenças, conseguirem dar respostas acertivas para este problema.

Para isto, basta observarmos a quantidade, o número de receitas de antidepressivos que são administrados e receitados, para vermos que esta situação está além do discurso, da fala e da compreensão do problema, pois que se receita como se fosse um produto em larga escala, uma produção em massa, tornando-se um enorme problema de saúde pública, os transtornos depressivos.

DEpressão

As estatísticas comprovam que a depressão:

  • Para cada homem que desenvolve depressão, duas mulheres sofrem de depressão, independentemente da origem racial ou étnica ou...

    publicidade

    ...situação econômica;

  • Uma em cada 33 crianças e um em cada oito adolescentes têm depressão clínica. O suicídio é a terceira principal causa de morte para as idades da faixa de 10 a 24 anos;
  • As estatísticas recentes sugerem que cerca de sete em cada cem pessoas vão sofrer de depressão após os 18 anos, em algum momento de suas vidas;
  • Cerca de seis milhões de pessoas são afetadas pela depressão mais tarde na vida, mas só apenas 10% recebem tratamento;
  • A maioria das pessoas diagnosticadas com depressão maior, recebem um diagnóstico entre seus vinte anos e trinta e poucos anos;
  • Mais da metade de todas as pessoas que cuidam de um parente mais velho, mostram sintomas depressivos clinicamente significativos;
  • Até o ano de 2020, a depressão será a segunda doença de saúde mais comum no mundo; 
  • A depressão clínica é a principal causa da incapacidade no mundo todo.

Tratamento para a depressão

O tratamento da depressão ocorre muito mais rápido e eficaz, se for combinado com o tratamento médico e a psicoterapia.

Muitos medicamentos antidepressivos estão disponíveis para tratar da depressão e o que se sabe, é que estes irão afetar as substâncias químicas cerebrais, que se acredita estarem envolvidas na depressão.

Fazer mudanças de estilo de vida de maneira saudável é altamente recomendado:

  • Técnicas de relaxamento;
  • Exercícios físicos;
  • Aprender a cultivar relações de apoio;
  • Alimentação saudável;
  • Técnicas para gerir o estress emocional;
  • Desafiar os padrões negativos de pensamento

Em alguns casos (quando o uso de remédios não mais funcionam), a psicoterapia é mais eficaz que o uso dos remédios, mas cada caso terá que ser muito bem estudado para que se estabeleça um caminho eficaz para a cura, que acontece em 80 a 90% dos casos.

A saúde da mente começa pelo corpo, que com os exercícios físicos libera a endorfina e aumenta os níveis de serotonina e dopamina, que potencializam o efeito antidepressivo do tratamento.

Não podemos nos esquecer que nosso organismo só funciona corretamente se estiver equilibrado com os fatores físicos, psíquicos e sociais.

Se o paciente consegue ânimo para se exercitar, também conseguirá melhorar no aspecto psíquico, como a depressão, e também no aspecto social.

Se não tratada corretamente a depressão pode causar até mesmo suicídio, com exemplo de pessoas que não conseguem encontrar nenhum motivo para viver, caindo em apatia total, sem até mesmo conseguir se alimentar.

É um problema sério de saúde pública e precisa ser tratado com muita atenção e eficácia, porque como dito acima, acontece a cura na maioria dos casos se lhe for dada a devida atenção e proporção de seu alcance, que está cada vez maior e abrangente.

publicidade

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.