O que é Dislexia? Quais são os Sintomas e o Tratamento?

O que é Dislexia? Quais são os Sintomas e o Tratamento?

O problema na dislexia é um problema linguístico, não visual. A dislexia não resulta de qualquer falta de inteligência. Pessoas com dislexia grave podem ser brilhantes.

publicidade
publicidade
Sintomas e Doenças

O que você precisa saber sobre dislexia

A dislexia é uma condição que dificulta aprender a ler e aprender. Isso acontece quando há um problema com o modo como o cérebro processa os símbolos gráficos.

O problema na dislexia é um problema linguístico, não visual. A dislexia não resulta de qualquer falta de inteligência. Pessoas com dislexia grave podem ser brilhantes.

Embora seja uma condição neurológica, a dislexia não está ligada à inteligência. Os efeitos da dislexia variam de pessoa para pessoa. O único traço compartilhado entre as pessoas com dislexia é que elas lêem em níveis mais baixos do que os típicos para pessoas da sua idade.

O que é dislexia?

O que é Dislexia?

Em uma pessoa com dislexia, o cérebro processa o material escrito de maneira diferente. Isso dificulta reconhecer, soletrar e decodificar palavras.

Pessoas com dislexia têm problemas para entender o que lêem. A dislexia é uma condição neurológica e muitas vezes genética, e não o resultado de um mau ensino, instrução ou educação.

Entre 5 e 15% das pessoas têm dislexia.

Diagnóstico

Se um pai, tutor ou professor suspeitar que uma criança pode ter dislexia, deve perguntar à escola da criança sobre uma avaliação profissional. O diagnóstico precoce é mais provável de levar a uma intervenção eficaz.

Os resultados dos testes também podem abrir as portas para mais apoio para a criança.

Eles podem se tornar elegíveis para serviços de educação especial, programas de apoio e serviços em faculdades e universidades.

Os testes de diagnóstico geralmente cobrem as seguintes áreas:

  • informação de fundo
  • inteligência
  • habilidades de linguagem oral
  • reconhecimento de palavras decodificação, ou a capacidade de ler novas palavras usando o conhecimento de letra-som
  • processamento fonológico
  • habilidades de automaticidade e fluência
  • compreensão de leitura
  • conhecimento de vocabulário
  • história familiar e desenvolvimento inicial

Durante o processo de avaliação, o examinador precisa ser capaz de descartar outras condições ou problemas que possam apresentar sintomas semelhantes. Exemplos incluem problemas de visão, deficiência auditiva, falta de instrução e fatores sociais e econômicos.

Sintomas de dislexia

A dislexia é diferente do atraso no desenvolvimento da leitura, o que pode refletir deficiência mental ou privação cultural.

Os sinais e sintomas mais comuns associados à dislexia podem ser exibidos em qualquer idade, mas normalmente estão presentes na infância.

Os sintomas infantis da dislexia incluem:

Dificuldade em aprender a ler

Muitas crianças com dislexia têm inteligência normal e recebem ensino adequado e apoio dos pais, mas têm dificuldade em aprender a ler.

Marcos atingidos mais tarde

Crianças com dislexia podem aprender a engatinhar, andar, conversar e andar de bicicleta mais tarde que a maioria das outras.

Desenvolvimento da fala atrasada

Uma criança com dislexia pode demorar mais para...

publicidade ;)

... aprender a falar, e pode pronunciar mal as palavras, encontrar rimas desafiadoras e parecer não distinguir entre sons de palavras diferentes.

Lento na aprendizagem de conjuntos de dados

Na escola, as crianças com dislexia podem levar mais tempo para aprender as letras do alfabeto e como são pronunciadas. Pode haver problemas para lembrar os dias da semana, meses do ano, cores e algumas tabelas aritméticas.

Coordenação

A criança pode parecer mais desajeitada do que seus pares. Pegar uma bola pode ser difícil. Coordenação olho-mão mais pobre pode ser um sintoma de outras condições neurológicas similares, incluindo dispraxia.

Esquerda e direita

A criança pode confundir "esquerda" e "direita".

Reversão

Elas podem reverter números e letras sem perceber.

Soletração

Algumas crianças com dislexia podem não seguir um padrão de progressão observado em outras crianças. Elas podem aprender a soletrar uma palavra e esquecer completamente o dia seguinte.

Problemas de fala

Se uma palavra tem mais de duas sílabas, o processamento fonológico se torna muito mais desafiador. Por exemplo, com a palavra "infelizmente" uma pessoa com dislexia pode ser capaz de processar os sons "un" e "ly", mas não os que estão no meio.

Extensão de concentração

Crianças com dislexia comumente acham difícil se concentrar. Muitos adultos com dislexia dizem que isso ocorre porque, depois de alguns minutos de luta sem parar, a criança está mentalmente exausta. Um número maior de crianças com dislexia também apresenta transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), em comparação com o restante da população.

Ideias de seqüenciamento

Quando uma pessoa com dislexia expressa uma seqüência de ideias, ela pode parecer ilógica ou desconectada.

Condições autoimunes

Pessoas com dislexia têm maior probabilidade de desenvolver problemas imunológicos, como febre do feno, asma, eczema e outras alergias.

Tratamento para o distúrbio de aprendizagem caracterizado pela dificuldade de leitura.

Estratégias compensatórias podem ajudar as pessoas a lidar com a dislexia na vida diária. O diagnóstico e suporte precoces podem levar a melhorias a longo prazo.

As intervenções podem incluir:

  • Teste psicológico: ajuda os professores a desenvolver um programa melhor direcionado para a criança. As técnicas geralmente envolvem o contato com os sentidos da criança, incluindo o toque, a visão e a audição.
  • Orientação e apoio: O aconselhamento pode ajudar a minimizar qualquer impacto negativo na autoestima.
  • Avaliação contínua: Os adultos com dislexia podem se beneficiar da avaliação para continuar desenvolvendo suas estratégias de enfrentamento e identificar áreas onde é necessário mais apoio.

"Embora as perspectivas para as pessoas com dislexia dependam da gravidade do distúrbio, a maioria delas vive vidas normais e produtivas".

Causas

Médicos e pesquisadores especializados não sabem exatamente o que causa a dislexia.

Algumas evidências apontam para a possibilidade de...

publicidade

...que a condição seja genética, como acontece com freqüência nas famílias.

Dois fatores principais parecem ser:

  • Causas genéticas: Uma equipe da Escola de Medicina de Yale descobriu que defeitos em um gene, conhecido como DCDC2, estavam associados a problemas no desempenho da leitura.
  • Dislexia adquirida: Uma pequena minoria de pessoas com dislexia adquire a condição após o nascimento, geralmente devido a uma lesão cerebral, acidente vascular cerebral ou algum outro tipo de trauma.

De acordo com o Sistema de Saúde da Universidade de Michigan, a dislexia é a incapacidade de aprendizagem mais comum. 80% dos alunos com dificuldades de aprendizagem têm dislexia.

A Associação Internacional de Dislexia estima que 15 a 20% da população americana tem alguns dos sintomas da dislexia, incluindo leitura lenta ou imprecisa, má grafia, má escrita ou misturar palavras semelhantes.

A dislexia afeta pessoas de todas as origens étnicas, embora a língua nativa de uma pessoa possa desempenhar um papel importante. Uma linguagem em que haja uma conexão clara entre como uma palavra é escrita e como ela soa e regras gramaticais consistentes, como italiano e espanhol, pode ser mais fácil para um pessoa com dislexia leve a moderada.

Idiomas como o inglês, onde muitas vezes não existe uma conexão clara entre a forma escrita e o som, como em palavras como "tosse" e "massa", podem ser mais desafiadores para uma pessoa com dislexia.

Tipos

A dislexia pode ser dividida em diferentes subtipos, mas não há uma lista oficial de tipos de dislexia, porque elas podem ser classificadas de maneiras diferentes.

No entanto, as seguintes categorias são usadas às vezes:

  • Dislexia fonológica: a pessoa tem dificuldade em dividir as palavras em unidades menores, dificultando a correspondência dos sons com a forma escrita. Isso também é conhecido como dislexia disfônica ou dislexia auditiva.
  • Dislexia de superfície: a pessoa não consegue reconhecer uma palavra de vista, tornando as palavras difíceis de lembrar e aprender. Isso às vezes é chamado de dislexia diseidectica ou dislexia visual.
  • Déficit de nomeação rápida: a pessoa não pode nomear rapidamente uma letra ou um número quando a vir.
  • Dislexia com déficit duplo: a pessoa acha difícil isolar sons também para nomear letras e números.
  • Dislexia visual: a pessoa tem uma experiência visual incomum ao observar as palavras, embora isso possa se sobrepor à dislexia superficial.

Às vezes as pessoas se referem a "dislexia direcional", o que significa que é difícil distinguir a esquerda da direita. Esta é uma característica comum da dislexia, mas não é um tipo.

Se uma pessoa tem dificuldade em aprender matemática, o termo correto para isso é discalculia. Não é dislexia.

publicidade

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.