Epilepsia pode causar dificuldades para ter filhos?

Epilepsia pode causar dificuldades para ter filhos?

A combinação de epilepsia e gravidez pode parecer arriscada, mas as probabilidades estão a seu favor. Encontre uma forma de promover uma gravidez saudável.

publicidade
publicidade
Sintomas e Doenças

O que é epilepsia?

A epilepsia é uma condição neurológica (afetando o cérebro e o sistema nervoso) onde uma pessoa tem uma tendência a ter convulsões que começam no cérebro.

O cérebro é composto de milhões de células nervosas que usam sinais elétricos para controlar as funções, os sentidos e os pensamentos do corpo. Se os sinais forem interrompidos, a pessoa pode ter um ataque epiléptico (às vezes chamado de "ataque").

Nem todas as convulsões são epilépticas. Outras doenças que podem se assemelhar à epilepsia incluem desmaio (síncope) devido a uma queda na pressão arterial e convulsões febris devido a um aumento súbito da temperatura corporal quando a criança está doente. Estas não são convulsões epilépticas porque não são causadas pela atividade cerebral interrompida.

Riscos da epilepsia durante a gravidez

As mulheres com epilepsia têm uma série de preocupações únicas durante a gravidez. No entanto, a esmagadora maioria dessas mulheres terá um bebê normal e a gravidez não afetará significativamente sua epilepsia. Usar estratégias para diminuir os riscos promoverá um bom resultado para a mãe e o bebê.

A combinação de epilepsia e gravidez pode parecer arriscada, mas as probabilidades estão a seu favor. Encontre uma forma de promover uma gravidez saudável.

Epilepsia durante a gravidez pode representar alguns interesses originais. No entanto, a maioria das mulheres que têm epilepsia conseguem...

publicidade ;)

... ter bebês saudáveis.

Se você tem epilepsia e está pensando em gravidez, aqui está o que você precisa saber.

Quais outros riscos podem estar associados a convulsões?

Ter convulsões durante a gravidez pode causar ferimentos ou problemas para a mãe e a criança. A extensão dos riscos está associada ao tipo de crise.

  • As convulsões focais (anteriormente chamadas de parciais) provavelmente não apresentam tanto risco quanto as convulsões generalizadas.
  • No entanto, convulsões focais podem secundariamente generalizar. Essas convulsões generalizadas (especialmente as tônico-clônicas) acarretam maior risco tanto para a mãe quanto para o bebê.
  • Esses riscos incluem trauma decorrente de quedas ou queimaduras, aumento do risco de parto prematuro, abortos e diminuição da freqüência cardíaca fetal.
  • Conseguir e manter um bom controle das crises durante a gravidez é crucial. A maioria dos especialistas em epilepsia acha que os riscos de convulsões na mãe durante a gravidez são maiores do que os riscos de medicações convulsivas.

Quais são os riscos de medicação para convulsões durante a gravidez?

  • O risco para o bebê em desenvolvimento de drogas antiepilépticas tomadas durante a gravidez é primariamente de malformação congênita ou defeitos congênitos. Na população em geral, existe uma ocorrência de 2% a 3% de malformações congênitas que nem sempre podem ser previstas ou evitadas. Nas mulheres com epilepsia, o risco é dobrado para cerca de 4% a 6%, mas...

    publicidade

    ...no geral permanece baixo.

  • Os riscos para o bebê em desenvolvimento podem ser maiores quando mais de um tipo de medicamento é usado e com uma dose maior de medicação.
  • Existe claramente um papel genético, com uma gravidez anterior ou história familiar de malformação congênita que aumenta o risco durante o gravidez atual.
  • O aconselhamento genético é necessário nesta circunstância. As malformações mais comuns incluem fenda labial e clave palatina, que na maioria das vezes podem ser corrigidas cirurgicamente. Defeitos cardíacos e urogenitais também ocorrem. A pesquisa está em andamento sobre os riscos de atrasos no desenvolvimento.

Epilepsia pode causar dificuldades para ter filhos?

Algumas drogas usadas para tratar convulsões podem contribuir para infertilidade. No entanto, certos medicamentos anti-apreensão também podem reduzir a eficácia dos métodos contraceptivos hormonais.

Como a epilepsia afeta gravidez?

Convulsões durante a gravidez podem causar:

  • Desaceleração da freqüência cardíaca fetal
  • Lesão fetal, descolamento prematuro da placenta do útero (placenta) ou aborto devido a trauma experimentado durante uma convulsão
  • Trabalho de parto prematuro
  • Nascimento prematuro 

Epilepsia pode mudar durante a gravidez?

Cada mulher reage de forma diferente à gravidez. Para a maioria das mulheres grávidas que têm epilepsia, convulsões permanecem as mesmas. Para algumas, as convulsões, podem se tornar menos freqüentes. Para outras, especialmente as mulheres que estão privadas de sono ou não tomam a medicação conforme prescrito, a gravidez aumenta o número de apreensões.

publicidade

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.