Esôfago de Barrett | Sintomas, Tratamentos e Causas
Autor:

Esôfago de Barrett | Sintomas, Tratamentos e Causas

Pessoas que apresentam sintomas persistentes de refluxo (por mais de cinco anos) correm o risco de desenvolver o esôfago de Barrett. Esta é uma condição em que as células que revestem o esôfago inferior mudam de aparência para se parecer com as do estômago e do intestino.

O esôfago é o tubo muscular que leva da boca ao estômago. A comida engolida é massageada pelo esôfago e passa por um anel fraco de músculo (esfíncter) no estômago. O refluxo ocorre quando o conteúdo ácido do estômago se espreme ou "espirra" de volta através do esfíncter e entra no esôfago inferior, causando sintomas como azia (uma sensação de queimação na parte inferior do tórax) ou regurgitação.

Pessoas que apresentam sintomas persistentes de refluxo (por mais de cinco anos) correm o risco de desenvolver o esôfago de Barrett. Esta é uma condição em que as células que revestem o esôfago inferior mudam de aparência para se parecer com as do estômago e do intestino. Importante, o esôfago de Barrett é um fator de risco para câncer do esôfago inferior. O refluxo crônico de suco gástrico provoca essas alterações celulares, que podem eventualmente se tornar cancerosas.

Os sintomas do esôfago de Barrett geralmente não são diferentes da azia regular e podem ser bastante triviais. Isso significa que muitas pessoas não procuram tratamento médico até que sua condição esteja bastante avançada. De fato, a maioria das pessoas com câncer de esôfago inferior não foi previamente diagnosticada com refluxo. O esôfago de Barrett é mais comum em homens do que em mulheres.

Sintomas do esôfago de Barrett

O esôfago de Barrett é suspeito quando há sintomas de refluxo gástrico persistente ou sintomas de refluxo complicado. Esses sintomas incluem:

  • Azia persistente
  • Dificuldade em engolir
  • Deglutição dolorosa
  • Vômito
  • Perda de peso
  • Uma sensação de plenitude durante a refeição

Alterações celulares

Um esôfago normal é revestido por células liso-brancas, achatadas e rosadas...

... (células escamosas) que permitem a fácil passagem de alimentos ingeridos. O revestimento do estômago compreende eritrócitos altos que secretam muco especial resistente a ácido. Alimentos refluídos, sucos gástricos e (possivelmente) bile inflamam e irritam as células que revestem o esôfago porque elas não são resistentes ao ácido. A dor e o desconforto resultantes são conhecidos como azia.

Sem tratamento, a exposição constante a esses sucos pode eventualmente causar alterações celulares no esôfago inferior. As células secretoras de muco vermelho normalmente encontradas no estômago substituem as células lisas e planas. A presença de glóbulos vermelhos no esôfago indica o esôfago de Barrett.

Esôfago de Barrett e risco de câncer

Em uma porcentagem dos casos, essas alterações celulares se tornam cancerosas. Há evidências de que a taxa de câncer causada pelo esôfago de Barrett está aumentando.

Se detectado precocemente, o câncer do esôfago pode ser tratado com sucesso por meio de cirurgia. No entanto, muitas pessoas com câncer causado pelo esôfago de Barrett não procuram orientação médica até que o tumor esteja avançado demais para tratamento curativo.

Diagnóstico do esôfago de Barrett

Diagnosticar o esôfago de Barrett envolve vários testes, incluindo:

  • Endoscopia - um tubo fino é ingerido para que o médico possa ver o interior do esôfago.
  • Biópsia endoscópica - uma pequena pedaço de tecido é removida durante uma endoscopia e examinada quanto à presença de alterações celulares. O esôfago de Barrett não pode ser diagnosticado sem essa biópsia.
  • Monitoramento ambulatorial de pH 24 horas por dia - um fio fino é inserido através do nariz no esôfago e conectado a um pequeno gravador. Este...

    publicidade

    ...dispositivo é usado no corpo, geralmente por 24 horas. Isso registra o nível de banho ácido na garganta inferior e é um meio eficaz de provar que a terapia é adequada.

Exames regulares

Uma vez que o esôfago de Barrett tenha sido diagnosticado, exames regulares (a cada dois ou três anos) são necessários para verificar a displasia. A displasia é uma alteração microscópica nas células que é reconhecível na biópsia e indica um alto risco de câncer. Nessa situação, as endoscopias precisam ser realizadas com maior frequência (a cada seis meses).

Tratamento para o esôfago de Barrett

O tratamento inclui:

  • Medicamentos - uma vez que o esôfago de Barrett foi diagnosticado, é essencial que o tratamento seja dado para eliminar o refluxo ácido. Os medicamentos típicos utilizados são lansoprazol, omeprazol e pantoprazol. Estes são muito eficazes na eliminação dos sintomas de refluxo. Especialistas que tratam dessa condição podem precisar verificar a eficácia de qualquer medicamento, usando o monitoramento do pH durante 24 horas.
  • Terapia endoscópica - se for encontrada displasia severa ou carcinoma, às vezes isso pode ser removido com microcirurgia realizada usando um endoscópio.
  • Cirurgia - uma operação anti-refluxo pode ser realizada. Isso geralmente só é feito se os medicamentos forem ineficazes. E se células cancerígenas ou displasia severa foi detectada, o esôfago inferior precisará ser removido cirurgicamente.

Onde obter ajuda

  • Seu médico
  • Gastroenterologista

Coisas para lembrar

  • As pessoas que apresentam azia persistente correm o risco de desenvolver o esôfago de Barrett.
  • O refluxo crônico de suco gástrico provoca alterações celulares do esôfago inferior, que às vezes podem se tornar cancerosas.
  • Opções de tratamento incluem medicamentos e cirurgia.
Sobre o Autor
Dr. Pedro Lemos - Médico Generalista escritor

Médico Generalista escritor com 35 anos de experiência em Clínica Geral / Saúde da Família.

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.

publicidade