Esquizofrenia | Quais são as áreas afetadas do cérebro?

Esquizofrenia | Quais são as áreas afetadas do cérebro?

A esquizofrenia é uma desordem cerebral complexa que afeta a capacidade de uma pessoa de perceber a realidade.

publicidade

Áreas do cérebro afetadas pela esquizofrenia

A esquizofrenia é uma desordem cerebral complexa que afeta a capacidade de uma pessoa de perceber a realidade. Os sintomas comuns incluem crenças falsas; ver objetos que não estão presentes; vozes auditivas; pensamentos e discursos desorganizados; e descolamento emocional ou instabilidade.

O Instituto Nacional de saúde mental relata que aproximadamente 1% da população dos EUA tem esquizofrenia, com homens e mulheres afetados igualmente.

As principais regiões cerebrais afetadas incluem o córtex pré-frontal, os gânglios basais e o sistema límbico.

Enquanto pesquisadores e médicos podem ver a presença de anormalidades associadas à esquizofrenia no cérebro usando imagens de ressonância magnética (RM) e espectroscopia de ressonância magnética (MRS), não há nenhum teste real para diagnosticar a doença mental. Em outras palavras, se você está em risco de diabetes, os médicos têm testes definitivos que podem usar para prever o seu risco e para monitorar a progressão da doença, se já está presente. Não existe nada como isso para prever e monitorar a esquizofrenia. 

Mesmo assim, as varreduras do cérebro da esquizofrenia produzidas por máquinas sofisticadas, como as imagens de ressonância magnética, indicam diferenças estruturais...

publicidade

... em determinadas áreas do cérebro de pessoas afetadas.

Regiões do cérebro afetadas pela esquizofrenia

Córtex pré-frontal

O córtex pré-frontal é a região cerebral diretamente atrás da testa. Esta área cerebral é principalmente responsável por tarefas complexas conhecidas como funções executivas, incluindo a tomada de decisão, estratégias e ajustar comportamentos de acordo com sugestões sociais ou experiência passada.

A função inadequada do córtex pré-frontal resulta na perda dessas capacidades e no pensamento desordenado característico da esquizofrenia.

A função prejudicada do córtex pré-frontal em pessoas com esquizofrenia pode estar relacionada com a liberação excessiva da dopamina química do cérebro.

Gânglios da base

A variedade de sintomas observados na esquizofrenia pode ser um resultado de como é altamente interligado no cérebro.

Por exemplo, o córtex pré-frontal está ligado a outra área cerebral afetada na esquizofrenia chamada gânglios basais. Esta região é conhecida por produzir dopamina e regula o movimento coordenado, motivação e a via de recompensa. Este caminho complexo reforça padrões de comportamento que fazem uma pessoa se sentir bem.

Um relatório de estudo de julho 2013 publicado em "Psiquiatria biológica" observou que os estudos de imagem cerebral demonstram aumento da atividade nos gânglios da base...

publicidade

...e diminuição da conectividade entre esta região e o córtex pré-frontal em pessoas com esquizofrenia.

Sistema límbico

O sistema límbico consiste em estruturas cerebrais que são principalmente responsáveis pela aprendizagem e memória, bem como processamento de emoção.

Semelhante às conexões diminuídas entre o córtex pré-frontal e os gânglios da base, um relatório de estudo de fevereiro 2015 publicado em "psiquiatria européia" encontrou conectividade alterada entre partes do sistema límbico e o córtex pré-frontal em pessoas com Esquizofrenia.

Além disso, a química cerebral anormal do sistema límbico também tem sido implicada em contribuir para a esquizofrenia.

Volume reduzido do cérebro

O nível reduzido de conexões entre essas áreas cerebrais e alterações nos produtos químicos cerebrais são os principais achados que podem explicar os sintomas e comportamentos anormais observados em pessoas com esquizofrenia.

A evidência também aponta para o volume cerebral reduzido, no entanto. Um estudo publicado em outubro 2012 no "esquizofrenia Bulletin" relatou que as pessoas com esquizofrenia têm cérebros ligeiramente menores em comparação com aqueles sem a desordem.

Os autores observaram ainda que este achado ocorre precocemente na doença e tende a se tornar mais pronunciado ao longo do tempo.

publicidade

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.