Estresse causa eczema
Autor:

Estresse causa eczema

O estresse físico como o emocional podem ser os principais fatores desencadeadores de uma crise de eczema dolorosa, vermelha e com comichão.

Eczema induzido por estresse

O eczema é mais do que apenas pele seca. A condição é caracterizada pela inflamação da pele que causa coceira severa. O eczema é uma condição crônica que tende a recair e exacerbar.

O eczema (que o seu médico pode se referir como dermatite atópica) pode ser afetado por muitos fatores, desde o clima até o hidratante que você usa até seus níveis de estresse. Tanto o estresse físico como o emocional podem ser os principais fatores desencadeadores de uma crise de eczema dolorosa, vermelha e com comichão, pelo que gerir o estresse é uma parte importante do tratamento do eczema.

Eczema: Um Transtorno Psicodermatológico

O eczema é considerado um distúrbio psicodermatológico, o que significa que é uma condição física ligada à saúde emocional. Quando você está estressado no trabalho ou na escola ou sobrecarregado por contas ou projetos em casa, sua pele pode reagir. Para muitas pessoas, o eczema é bem controlado com tratamentos. Mas para aqueles cujo eczema não responde bem aos tratamentos, tais como hidratantes e pomadas tópicas de corticosteroides, é hora de ver se o estresse está provocando ou agravando os sintomas do eczema.

Estresse pré-natal

Um estudo publicado no Journal of Investigational Allergology and Clinical Immunology examinou o impacto do estresse materno durante a gravidez sobre a probabilidade de uma criança desenvolver eczema.

Os investigadores encontraram que as mulheres que ficaram estressadas durante a gravidez deram à luz aos bebês que estavam em um risco aumentado de desenvolver o eczema antes de seus segundos aniversários.

O problema do estresse com coçar

Embora não seja exatamente compreendido como o eczema ocorre, os especialistas sabem que ele resulta de uma combinação de fatores genéticos e ambientais. Quando alguém se sente estressado, pode começar a coçar a pele. Esse coçar, de acordo com a Academia de Médicos de Família, pode piorar a pele já irritada pelo eczema.

A pele...

... fica mais irritada e com prurido, provocando mais coçar. O estudo Acta Dermato Venereologica observou que, quando estressadas, as pessoas com eczema começam a sentir comichão e não conseguem resistir à vontade de coçar.

Tratar o estresse e o eczema

Para reduzir os surtos de eczema, trate bem a sua pele e controle o estresse. De acordo com a Organização Mundial de Alergias, pode combater o eczema de várias formas.

Aprender sobre o eczema e como o gerir é essencial para quem sofre de eczema, por isso trabalhe com o seu dermatologista ou médico de cuidados primários para tratar o seu eczema e se educar.

Mantenha a pele hidratada aplicando frequentemente cremes hidratantes, e use cremes esteroides tópicos conforme necessário para reduzir a inflamação.

Se o seu médico sugerir, anti-histamínicos orais, terapia ultravioleta, curativos molhados, cremes antifúngicos e antibióticos também podem ser eficazes em casos muito graves.

Para aliviar o estresse, é recomendado técnicas de relaxamento e gerenciamento do estresse, bem como exercícios. Para estresse e ansiedade graves, psicoterapia e até mesmo medicamentos anti-ansiedade podem ajudar.

Cuide da sua saúde mental

Uma pesquisa recente da Associação Nacional de Eczema revelou que mais de 30% das pessoas com dermatite atópica foram diagnosticadas com depressão e/ou ansiedade. Uma explicação para as pessoas com doenças inflamatórias da pele, como o eczema, serem mais suscetíveis a problemas de saúde mental, como ansiedade ou depressão, é a forma como seus corpos se comunicam com seus cérebros durante uma resposta inflamatória. No entanto, muito ainda é desconhecido sobre a relação entre eczema e questões de saúde mental. De acordo com o Instituto Nacional de Saúde Mental, se uma pessoa tem experimentado alguns desses sintomas por duas semanas ou mais, eles podem ter depressão e devem consultar um profissional de saúde:

  • Sentir-se triste, vazio e/ou ansioso
  • Sentindo-se sem esperança
  • Perdido de interesse em passatempos ou outras atividades
  • Diminuição da energia, sensação de cansaço com mais...

    publicidade

    ...frequência

  • Dificuldade de concentração
  • Inquietude, incapaz de se sentar quieto
  • Problemas de sono
  • Mudança de peso
  • Pensamentos de morte ou suicídio

É bom saber que a dermatite atópica e a depressão podem estar relacionadas. Fale com um profissional de saúde ou especialista em saúde mental se tiver sintomas de depressão.

Nota: Mudanças de humor, incluindo ansiedade e depressão são efeitos secundários da medicação para a asma montelucaste. Se estiver usando montelucaste e sentir sintomas de depressão/ansiedade, consultar imediatamente o seu médico.

Utilizar o relaxamento para gerir o estresse do eczema

Quando se trata de relaxamento e autocuidado, o que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra. Felizmente, há muitas opções para explorar. Pratique a respiração profunda enquanto ouve música suave ou sons da natureza. Baixe um aplicativo de meditação guiada. Inscreva-se em uma aula de yoga ou tai chi. Atribua uma certa quantidade de tempo a cada dia para ler um livro ou acariciar seu animal de estimação. Tornar um hábito diário para passear ao longo de uma trilha natural. Distraia sua mente do pensamento negativo com atividades criativas para fazer com suas mãos, tais como escrever, pintar, tricotar, assar ou jogar videogames ou xadrez.

A importância do sono quando se tem eczema

É mais fácil dizer do que fazer, certo? As pessoas que vivem com eczema sabem como é difícil dormir quando a sua pele tem comichão e desconforto. Se o eczema estiver mantendo você ou seu filho acordado à noite, converse com seu médico sobre como lidar melhor com seus sintomas. Tomar um anti-histamínico antes de dormir pode ajudá-lo a ficar sonolento. Desfrutar de banhos quentes e relaxantes e utilizar hidratante antes de dormir pode induzir sonolência e evitar a comichão. Também ajuda a transformar seu quarto em um santuário do sono, mantendo o quarto escuro, fresco e limpo, e limitando o uso de eletrônicos uma ou duas horas antes de dormir.

Sobre o Autor
Dr. Pedro Lemos - Médico Generalista escritor

Médico Generalista escritor com 35 anos de experiência em Clínica Geral / Saúde da Família.

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.

publicidade