Fibromialgia e doença ginecológica
Autor:

Fibromialgia e doença ginecológica

Mulheres com fibromialgia são especialmente propensas a períodos menstruais dolorosos (dismenorreia) e certas complicações da gravidez.

A ligação entre fibromialgia e doença ginecológica

Você deve ter ouvido falar de uma possível ligação entre cirurgia ginecológica (como uma histerectomia) e o desenvolvimento da fibromialgia, e os médicos suspeitam há muito tempo que a fibromialgia tem fortes laços hormonais e gatilhos. Isso não parece surpreendente, pois há muito tempo suspeitamos de uma ligação entre distúrbios endócrinos, condições ginecológicas e condições autoimunes. O que estamos aprendendo sobre esse link e o que isso pode significar para você?

A Correlação Entre Fibromialgia e Doença Ginecológica

As pessoas notaram o início ou mudanças em seus sintomas de fibromialgia em relação às condições ginecológicas por muitos anos. Por exemplo, não é incomum que os sintomas apareçam logo após os sintomas da perimenopausa. Da mesma forma, algumas pessoas têm notado uma melhora em seus sintomas de fibromialgia após procedimentos que alteram a produção hormonal feminina.

Além disso, algumas mulheres observaram que a piora dos sintomas ou ocorrência de sinalizadores coincide com certos momentos em seu ciclo menstrual. Mas correlação não significa causalidade. Existe realmente alguma ligação entre fibromialgia e doença ginecológica ou histerectomia?

Primeiro, vamos dar uma olhada nos sintomas da fibromialgia nas mulheres e como eles parecem variar com hormônios.

Sintomas de fibromialgia em mulheres

Há muitas diferenças entre homens e mulheres com fibromialgia que poderiam ter algo a ver com diferenças hormonais, começando pelo fato de que a fibromialgia é muito mais comum nas mulheres do que nos homens.

Mulheres com fibromialgia são especialmente propensas a períodos menstruais dolorosos (dismenorreia) e certas complicações da gravidez, embora saibamos que mulheres com fibromialgia muitas vezes experimentam hiperalgesia ou amplificação da dor. Há...

... também algumas evidências de que as chamas ocorrem mais comumente durante o período pré-menstrual.

Os sintomas de fibromialgia em mulheres também podem variar com o ciclo reprodutivo, incluindo gravidez, e menopausa, com menopausa precoce e aumento da sensibilidade à dor em pessoas com fibromialgia possivelmente relacionada à queda dos níveis de estrogênio.

Mas e a ligação entre condições ginecológicas ou cirurgia ginecológica e fibromialgia?

Cirurgia ginecológica e fibromialgia

A pesquisa é nova quando se trata de olhar para a ligação entre cirurgia ginecológica e fibromialgia, e pouca pesquisa tem sido feita até recentemente.

Um estudo de 2015, no entanto, examinou um possível link. No estudo, pesquisadores revisaram gráficos de 219 mulheres com fibromialgia e 116 mulheres com dor crônica não fibromialgia. Especificamente, avaliaram o tempo entre início de doença e cirurgia ginecológica, bem como o número de condições sobrepostas em cada grupo.

Eles também descobriram que cada um dos três tipos de diagnóstico que eles estavam olhando estava independentemente associado à fibromialgia. A doença da tireoide e a cirurgia ginecológica foram significativamente mais comuns em mulheres com fibromialgia do que aquelas com outros tipos de dor crônica.

Tempo de Cirurgia Ginecológica e Início da Fibromialgia

O momento das cirurgias ginecológicas em relação ao início da dor foi especialmente interessante. Eles encontraram mais cirurgias nos anos pouco antes da dor de fibromialgia começar, ou no ano seguinte ao início da dor. Esse padrão era exclusivo do grupo de fibromialgia.

À primeira vista, pode parecer estranho que cirurgias ginecológicas no ano após o início da dor seriam consideradas relacionadas ao desenvolvimento da fibromialgia. No entanto, uma associação como essa pode ser devido...

publicidade

...a vários fatores pertinentes. Por exemplo, considere que muitas mulheres têm problemas ginecológicos bem antes de optarem pela cirurgia como o tratamento preferido. Pode ser que mudanças hormonais ou doença ginecológica sejam fatores de risco para a fibromialgia por causa de alguma relação subjacente que ainda não entendemos.

De acordo com o estudo, histerectomias e oofrectomias (remoção dos ovários) eram mais prováveis dentro dos quatro anos anteriores ou após o início da dor de fibromialgia.

Esta é certamente uma área que exige mais pesquisa. No final, pode nos ajudar a entender por que 90% dos pacientes com fibromialgia são mulheres. Além disso, pode revelar mudanças fisiológicas que podem desencadear o desenvolvimento da doença, o que pode levar a melhores tratamentos e, possivelmente, até mesmo à prevenção.

Para as mulheres que desenvolvem fibromialgia após a cirurgia ginecológica, também precisamos saber qual o papel, se houver, a própria cirurgia desempenha, bem como os possíveis papéis das alterações hormonais causadas pela cirurgia. A terapia de reposição hormonal pós-cirúrgica também merece um olhar.

Resumindo sobre cirurgia ginecológica e fibromialgia

Sabemos que a fibromialgia é muito mais comum nas mulheres e que os sintomas da condição podem variar com o ciclo menstrual e o estado da menopausa. Um estudo recente descobriu que a cirurgia ginecológica, como a remoção do útero e/ou ovários, parece ser mais comum antes do aparecimento da fibromialgia.

Se isso é correlação ou causalidade ainda não foi determinado, bem como quaisquer possíveis razões pelas quais isso poderia ser o caso se for causalidade. Dada a incapacidade associada à fibromialgia, este é um achado importante a ser perseguido.

Sobre o Autor
Dr. Pedro Lemos - Médico Generalista escritor

Médico Generalista escritor com 35 anos de experiência em Clínica Geral / Saúde da Família.

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.

publicidade