O Humor também Adoece
Autor:

O Humor também Adoece

Transtorno Bipolar: doença caracterizada pela alternância do humor, ânimo como sentir, pensar e comportar-se.

O Transtorno Bipolar é uma doença caracterizada pela alternância do humor, da energia (ânimo) e do jeito de sentir, pensar e comportar-se.

A pessoa sofre com picos de euforia (mania) que não significa mania de fazer alguma coisa ou algum tique, é simplesmente o nome dado para a fase de um estado mental alterado, podendo a pessoa se sentir eufórica, acelerada e ou muito irritada, e de depressão, entremeados por períodos de normalidade.

Na depressão, a pessoa sente tristeza exagerada e desânimo e, na mania, um aumento da energia e euforia anormal.

Vale ressaltar que o transtorno do humor pode acontecer dentro de um curso unipolar, com episódios somente de depressão e bipolar, depressão e mania.

Devido à perda do senso crítico e a capacidade de avaliação objetiva das situações, as pessoas não percebem essas mudanças e consideram as alternações dos estados de euforia para depressão ou vice- versa, como causadas por um fator momentâneo.

Os transtornos do humor podem ter frequência, gravidade e duração variáveis, atingem mais de 20% de população em alguns momentos da vida sendo suas causas etiologicamente desconhecidas.

Os fatores biológicos mais envolvidos na fisiopatologia dos transtornos são os dois neurotransmissores noradrenalina e a serotonina.

Para que esses sintomas sejam reconhecido principalmente pelos familiares e amigos os quais poderão assim direcioná-lo a um tratamento apropriado, num episódio de euforia os sintomas poderão ser de humor eufórico, distração, exaltação, gastos excessivos, irritabilidade, impaciência, pavio curto, pensamento acelerado, aumento de energia e disposição, otimismo exagerado, aumento da auto estima, falta de senso crítico e...

... insônia.

Na depressão sentimento de medo, insegurança, desespero e vazio, isolamento social e familiar, apatia, desmotivação, desânimo, cansaço mental, dificuldade de concentração, esquecimento, aumento do sono, alteração do apetite, pessimismo, idéias de culpa, baixa auto estima e redução da libido.

São esses os sintomas mais comuns, tendo outros de maior importância em casos graves e só poderemos diagnosticar como transtorno bi polar quando houver os picos entre euforia e depressão, euforia maníaco- depressivo.

Na visão espírita, o transtorno de humor é determinado como mau humor ou humor patológico e no livro "AMOR IMBATÍVEL AMOR", psicografado por DIVALDO PEREIRA FRANCO, através do espírito de JOANA DE ÂNGELIS, no capítulo "Doenças da Alma" ela descreve o humor depressivo e o bipolar assim:

O mau humor, que resulta de distúrbios emocionais profundos ou superficiais, se instala de forma sutil e passa a constituir uma expressão constante no comportamento do indivíduo.

Caracteriza-se o mau humor pela apatia que o indivíduo sente em relação as ocorrência do dia a dia, dificuldade para divertir-se, aos impedimentos psicológicos de atingir metas superiores, de bem desempenhar a função sexual, negando-se a mesma ou atirando-se desordenadamente na busca de satisfação além do limite, mediante mecanismo de fuga em torno da própria problemática.

Torna-se dessa forma pessoa solitária, egoísta e amarga.

O oposto, o excesso de humor como disfunção orgânica, revela-se em traços de personalidade em forma exagerada de otimismo que não tem qualquer justificação de conduta moral, já que se torna uma euforia responsável pela alteração do senso da realidade.

Perde-se o contorno do que é...

publicidade

...real e passa-se ao exagero, tornando-se irresponsável em relação aos próprios atos, já que tudo entende como de fácil manejo e definição. O paciente é conduzido a compras, à agitação, à insônia, com dificuldades de concentração.

A consciência de culpa no Espírito impõe-lhe uma conduta mal humorada, produzindo organicamente fenômenos exteriores, que podem ser diluídos mediante uma alteração na conduta do enfermo, que se deve esforçar, certamente com muito sacrifício, a fim de recuperar-se dos equívocos, encetando novos compromissos edificantes, mediante os quais diminuirá a dívida moral auto liberando-o do fardo esmagador.

Para que esse processo de alteração na conduta do enfermo aconteça de forma mais adequada, necessário se faz que se associe uma combinação de medicamentos, psicoterapia e tratamento espiritual para que o indivíduo seja tratado amplamente conforme proposta KARDEQUIANA: matéria, perispírito e Espírito.

A PSICOLOGIA TRANSPESSOAL propõe uma revisão dos conteúdos da personalidade, do ego, estabelecendo, como fator essencial no processo da busca da saúde, a conquista do ser pleno, realizador, identificando-se preexistente ao corpo e a ele sobrevivente, sem que o que a vida se lhe torna, realmente um sofrimento inevitável.

Facultando percepções para a visão espiritual inerente à criatura terrestre, propicia o auto exame o conhecer-te a ti mesmo, de modo que sejam desmascarados os artifícios do instinto e estabelecendo os princípios ético-morais da razão, auxiliando a conquista de todos os tesouros que jazem adormecidos para a perfeita integração da criatura com o seu Criador, e da sua com a Consciência Cósmica, pulsante e universal.

Muita Paz a todos.

Sobre o Autor
Dr. Pedro Lemos - Médico Generalista escritor

Médico Generalista escritor com 35 anos de experiência em Clínica Geral / Saúde da Família.

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.

publicidade