Ponto cego no olho
Autor: Dr. Pedro Lemos

Ponto cego no olho

Ponto cego, pequena porção do campo visual de cada olho que corresponde à posição do disco óptico (também conhecido como cabeça do nervo óptico) dentro da retina.

publicidade

Título alternativo: disco óptico

Ponto cego, pequena porção do campo visual de cada olho que corresponde à posição do disco óptico (também conhecido como cabeça do nervo óptico) dentro da retina. Não há fotorreceptores (ou seja, hastes ou cones) no disco óptico e, portanto, não há detecção de imagem nessa área.

O ponto cego do olho direito está localizado à direita do centro de visão e vice-versa no olho esquerdo. Com os dois olhos abertos, os pontos cegos não são percebidos porque os campos visuais dos dois olhos se sobrepõem.

Na verdade, mesmo com um olho fechado, o ponto cego pode ser difícil de detectar subjetivamente devido à capacidade do cérebro de "preencher" ou ignorar a falta parte da imagem.

O disco óptico pode ser visto na parte de trás do olho com um oftalmoscópio. Está localizado no lado nasal da mácula lutea, tem forma oval e tem aproximadamente 1,5 mm (0,06...

publicidade

... polegadas) de diâmetro. É também o ponto de entrada para os vasos sanguíneos principais que atendem a retina.

O disco óptico representa o início do nervo óptico (segundo nervo craniano) e o ponto onde os axônios de mais de um milhão de células ganglionares retinianas se fundem.

A avaliação clínica da cabeça do nervo óptico é crítica no diagnóstico e monitoramento de glaucoma e outras neuropatias ópticas que podem levar a perda de visão.

Um diagrama da estrutura do olho humano, mostrando o anterior e câmaras posteriores, que contêm o humor aquoso, e a macula lutea, perto da qual se encontra o disco óptico, ou ponto cego.

Ainda assim, o olho envia sinais de volta que permitem aos humanos navegar pelo mundo com bastante sucesso. Muitos assumem que o que eles vêem é realmente o que está lá fora. Isso não é inteiramente verdade. Cada olho humano tem um ponto cego, e...

publicidade

...o cérebro às vezes tem que preencher o que está lá, olhando para a área circundante.

A luz entra nos olhos passando pela pupila. Ele atinge a retina na parte de trás do olho. A retina é coberta com proteínas sensíveis à luz. Elas retransmitizam o que sentem ao nervo óptico que reporta as informações de volta ao cérebro. O problema é que o nervo óptico termina no campo da própria retina. Isto é um pouco como ter que conectar o cabo de alimentação para uma TV diretamente na tela. Ele cria um ponto escuro.

Na maioria das vezes, o outro olho verá o que está acontecendo no ponto cego de seu outro olho, mas se os pontos cegos se sobrepõem ao olhar para um determinado objeto, ou se a pessoa está apenas olhando através de um olho, o cérebro apenas enche o ponto de vista a imagem circundante.

 

Sobre o Autor

Médico Generalista escritor com 35 anos de experiência em Clínica Geral / Saúde da Família.

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.

publicidade