Radiculopatia | Causas, Sintomas e Tratamento

Radiculopatia | Causas, Sintomas e Tratamento

Radiculopatia (nervo comprimido na espinha) pode levar uma variedade de sintomas incômodos, incluindo dor, fraqueza e dormência.

O que é radiculopatia?

Radiculopatia, ou um nervo comprimido na espinha, pode levar a uma variedade de sintomas incômodos, incluindo dor, fraqueza e dormência.

A espinha é uma estrutura empilhada composta de 33 ossos ou vértebras, que protegem a medula espinhal de lesão ou trauma.

Os ossos da espinha permitem que uma pessoa permaneça ereta, dobre e torça. Eles são mantidos no lugar por uma rede de músculos, tendões e ligamentos. Os nervos estendem-se da espinha para outras áreas do corpo, como os braços e pernas.

As curvas da espinha em formato de um S, que é vital para a saúde espinal. Estas curvas são responsáveis para a absorção de choque, o contrapeso, e uma escala dos movimentos.

Cada região da espinha tem um nome e função específicos. Eles são os:

  • coluna cervical ou pescoço
  • espinha torácica ou parte traseira no meio
  • coluna lombar ou parte inferior das costas
  • Sacro, conectando a espinha aos quadris
  • cóccix ou osso da cauda

Cada vértebra é amortecida de seu vizinho por um disco intervertebral. Isto protege as vértebras de fricção em cima uns dos outros.

Quando ocorrem lesões, estes discos intervertebrais podem ser danificados e causar compressão ou irritação de uma raiz nervosa próxima.

Dependendo de qual nervo é comprimido, uma pessoa pode experimentar a dor em uma variedade de locais em todo o corpo.

As pessoas podem desenvolver radiculopatia como o resultado de uma lesão, ou pode ocorrer sem razão aparente.

Esses indivíduos de 30 a 50 anos de idade são mais prováveis de experimentar radiculopatia, nas áreas cervicais e lombares.

Causas e fatores de risco

Radiculopatia pode ser causada por uma variedade de condições ou lesões, incluindo: 

  • uma hérnia de disco, quando um disco se projeta, comprimindo a raiz do nervo ciática
  • doença degenerativa do disco
  • esporas ósseas
  • tumores da...

    publicidade ;)

    ... espinha

  • osteoartrite ou artrite espinhal
  • estenose espinhal, uma condição dolorosa quando o canal espinhal estreita
  • fraturas de compressão
  • espondilolistese, quando uma vértebra se move e repousa sobre a vértebra abaixo
  • escoliose causada por uma curva anormal na espinha
  • diabetes, causada pelo fluxo sanguíneo do nervo alterado
  • síndrome da cauda equina, uma condição incomum, mas grave quando a compressão da raiz do nervo afeta os órgãos pélvicos e extremidades inferiores

Fatores de risco adicionais para o desenvolvimento de radiculopatia incluem:

  • envelhecimento
  • estar acima do peso
  • má postura
  • técnicas de levantamento inadequadas
  • movimentos repetitivos
  • uma história familiar de condições ósseas degenerativas

Sintomas de radiculopatia

Os nervos que se estendem da medula espinhal podem viajar para diferentes partes do corpo, as pessoas vão experimentar diferentes sintomas, dependendo de onde na espinha a compressão do nervo ocorre.

Radiculopatia cervical

Radiculopatia cervical ocorre quando um nervo no pescoço ou parte superior das costas é comprimido. Os sintomas associados a radiculopatia cervical incluem:

  • dor no pescoço, ombro, parte superior das costas, ou braço
  • fraqueza ou dormência tipicamente experimentado em um lado

Radiculopatia torácica

Uma pessoa pode sentir dor no peito e no torso quando a compressão ou a irritação do nervo ocorre na região traseira meados de.

Radiculopatia torácica é uma condição incomum que pode ser diagnosticada como telhas, coração, abdominal, ou complicações da vesícula biliar.

Os sintomas associados a radiculopatia torácica incluem:

  • dor tipo queimação na costela, lado, ou abdômen
  • dormência e formigamento

Radiculopatia lombar

Uma pessoa pode sentir dor na parte de baixo das costas, pernas e região do quadril, quando a compressão do nervo ou irritação ocorre na parte inferior das costas.

Radiculopatia lombar também é conhecido como ciática, e os sintomas incluem dor e dormência na parte de baixo das costas, quadris, nádegas, pernas, ou pé. Os sintomas são geralmente agravados com longos períodos de sentar ou andar.

Em alguns...

publicidade ;)

... casos, os nervos que afetam o intestino ea bexiga pode tornar-se comprimido, levando à incontinência intestinal ou bexiga ou perda de controle.

Outros sintomas generalizados de radiculopatia podem incluir:

  • dor aguda começando na parte de trás, estendendo-se ao pé
  • dor aguda com assento ou tosse
  • dormência ou fraqueza na perna e pé
  • dormência ou formigamento na parte de trás ou perna
  • sensações ou mudanças de reflexo, hipersensibilidade
  • dor no braço ou no ombro
  • agravamento da dor com o movimento do pescoço ou da cabeça

Diagnóstico

Além de um exame físico e sintoma de revisão, os médicos podem diagnosticar radiculopatia usando:

  • imagens radiológicas com radiografia, ressonância magnética e tomografia computadorizada
  • teste de impulso elétrico chamado eletromiografia ou EMG, para testar a função do nervo

Tratamento

Tipicamente, radiculopatia é tratável sem cirurgia. Dependendo da severidade do radiculopatia e de outras condições sanitárias, os médicos podem recomendar certos medicamentos, incluindo:

  • medicamentos não-esteróides, como ibuprofeno, aspirina ou naproxeno
  • corticosteróides orais ou esteróides injetáveis
  • medicamentos para a dor narcóticos
  • fisioterapia
  • um colar cervical macio
  • aplicação do gelo e do calor

Em alguns casos, os médicos podem recomendar a cirurgia para tratar a causa da compressão do nervo.

Alguns procedimentos cirúrgicos incluem o reparo de uma hérnia de disco, ampliação do espaço do canal espinhal, remover uma espora óssea, ou fundir os ossos.

Cada caso é único, e as recomendações cirúrgicas serão discutidas detalhadamente. As escolhas dependerão da causa do radiculopatia, da saúde total da pessoa, e de outros fatores individuais.

Prevenção

Algumas estratégias podem impedir a dor da compressão do nervo. Estes incluem:

  • manter uma boa postura, mesmo ao conduzir
  • técnicas de elevação apropriadas
  • fazer atividade física regular, incluindo exercícios de rolamento de peso
  • desenvolver a força do núcleo
  • manter um peso saudável
  • ter intervalos freqüentes e incorporar o alongamento em rotinas
  • evitar inclinar a cabeça para segurar o telefone para o ombro

Saiba mais sobre Radiculopatia | Causas, Sintomas e Tratamento

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo: "Radiculopatia | Causas, Sintomas e Tratamento" e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.