Transtorno da compulsão alimentar

Transtorno da compulsão alimentar

O transtorno da compulsão alimentar periódica é um transtorno alimentar grave, potencialmente fatal e tratável, caracterizado por episódios recorrentes de ingestão de grandes quantidades de alimentos (frequentemente muito rapidamente e ao ponto de causar desconforto).

publicidade
publicidade
Sintomas e Doenças

O que é transtorno da compulsão alimentar?

Transtorno da compulsão alimentar não é o mesmo que excessos ocasionais. Muitas pessoas comem muito de vez em quando. Quem não teve uma dor de estômago depois de um grande jantar de comemoracão?

Pessoas com esse transtorno da compulsão alimentar, porém, sentem compelidas a fazer em uma base regular, pelo menos uma vez por semana durante um período de 3 meses ou mais.

O transtorno da compulsão alimentar periódica é um transtorno alimentar grave, potencialmente fatal e tratável, caracterizado por episódios recorrentes de ingestão de grandes quantidades de alimentos (frequentemente muito rapidamente e ao ponto de causar desconforto); uma sensação de perda de controle durante a compulsão; experimentando vergonha, angústia ou culpa depois; e não utilizar regularmente medidas compensatórias insalubres (por exemplo, purgar) para contrariar a compulsão alimentar. É o distúrbio alimentar mais comum.

Transtorno da Compulsão Alimentar

Sensação de angústia

As pessoas que têm a sensação de transtorno da compulsão alimentar, elas não podem controlar quanto ou até mesmo o que estão comendo. Elas muitas vezes comem sozinhas, até que elas se sentem doentes, ou quando não estão com fome.

Culpa, vergonha, nojo ou tristeza vem após a comilança. As pessoas com transtorno da compulsão alimentar podem ficar envergonhadas e preferem se esconder dos amigos e familiares.

Transtorno de Bulimia

Transtorno de bulimia e compulsão alimentar não são os mesmos transtorno, embora compartilhem alguns sintomas. Pessoas com bulimia também regularmente podem comer demais, e podem sentir...

publicidade ;)

... as mesmas emoções negativas, tais como perda de controle, vergonha ou culpa.

A principal diferença é que as pessoas com bulimia "vomitam" depois. Elas podem vomitar, usar laxantes ou diuréticos ou exercer demais. Limpeza não é parte do transtorno da compulsão alimentar.

Quem está em risco para o trasntorno da compulsão alimentar?

Qualquer um pode desenvolver transtorno da compulsão alimentar, independentemente de raça, sexo, idade ou peso. Acredita-se ser o transtorno alimentar mais comum nos EUA. Embora as mulheres são ligeiramente mais propensas a desenvolver o transtorno alimentar, os homens também podem desenvolver.

Mais de 6 milhões de americanos - 2% dos homens e 3,5% das mulheres, vão ter essa condição em algum momento de suas vidas. Os homens são mais propensos a ter na meia-idade. Entre os adolescentes, 1,6% têm transtorno da compulsão alimentar.

Como  o transtorno da compulsão alimentar afeta o peso

Muitas pessoas que desenvolvem transtorno da compulsão alimentar também lutam com seu peso. Entre as pessoas com o transtorno, aproximadamente dois terços são obesos, e um estudo descobriu que cerca de 30% de pessoas que procuram tratamento de perda de peso também pode ter o transtorno.

As pessoas que estão com sobrepeso ou obesidade também estão em risco para problemas de saúde como doença cardíaca, pressão arterial alta e diabetes tipo 2.

É sobre Saúde Mental

Muitas pessoas com transtorno da compulsão alimentar também têm outros problemas de saúde mental ou emocional, como depressão, ansiedade, transtorno bipolar e abuso de substâncias.

Muitas pessoas podem...

publicidade

...se sentir estressadas, tem problemas para dormir e lutam com baixa auto-estima ou imagem corporal vergonha. 

Causas do transtorno da compulsão alimentar 

Os especialistas não tem certeza exatamente o que causa distúrbios alimentares. Uma mistura de fatores, incluindo os genes de uma pessoa, psicologia, pode estar envolvida. Fazer dieta pode levar a transtorno da compulsão alimentar, mas não sabemos se isso sozinho pode acionar.

Algumas pessoas podem ser extra sensíveis aos sinais de comida, como imagens de alimentos ou cheiros. O distúrbio também pode resultar de eventos de vida estressantes ou traumáticas, como a morte de um ente querido ou ser esmiuçadas sobre peso.

A recuperação para o transtorno da compulsão alimentar é possível

Se você acha que você pode ter o transtorno da compulsão alimentar, deve saver que você pode ser tratado com sucesso. O primeiro passo é obter um diagnóstico.

Para fazer isso, um médico ou outro profissional de saúde lhe dará um exame físico e fazer perguntas sobre seus hábitos alimentares, saúde emocional, corpo, imagem e sentimentos em relação a comida.

Tratamento: Ajuda com pensamentos, sentimentos e comida

Falar com uma psiquiatra ou outro conselheiro é chave em trabalhar em questões emocionais.

Terapia cognitivo-comportamental (TCC) tem por objetivo alterar os padrões de pensamento negativo que podem desencadear a compulsão alimentar.

Terapia interpessoal (TIP) aborda os problemas de relacionamento que podem estar envolvidos. Também ajuda a trabalhar com uma nutricionista para aprender hábitos alimentares saudáveis e a manter um diário alimentar, como você está se recuperando.

publicidade

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.