A relação entre massa muscular e saúde

A relação entre massa muscular e saúde

Pessoas que têm mais gordura corporal, independentemente do seu tamanho, podem ter um risco maior de morrer mais cedo do que as pessoas cujos corpos têm menos gordura.

publicidade
publicidade
Estilo de Vida

Pessoas que têm mais gordura corporal, independentemente do seu tamanho, podem ter um risco maior de morrer mais cedo do que as pessoas cujos corpos têm menos gordura, sugere uma nova pesquisa.

Em contraste, ter um alto índice de massa corporal (IMC), uma medida de peso em relação à altura, frequentemente usada para medir a obesidade, não foi associado com a morte precoce no estudo.

Os investigadores disseram que os resultados suportam a idéia que o IMC é uma medida bastante cruel que pode não refletir a composição corporal de uma pessoa, ou ser um bom indicador de saúde.

Alguém com muita massa muscular, por exemplo, pode ter um IMC alto e, tecnicamente, caem na categoria "sobrepeso", explicou o pesquisador...

publicidade ;)

... Dr. William Leslie.

Então a relação entre o tamanho do corpo e saúde "mais é matizada do que o número em sua escala de banheiro," disse Leslie, um professor de medicina e radiologia na Universidade de Manitoba, em Winnipeg, Canadá.

"É importante estar em sintonia com que é feito de, em vez de apenas o quanto você pesa," disse Leslie.

As conclusões, publicadas on-line em 8 de março no Annals of Internal Medicine, podem oferecer uma explicação para o chamado "paradoxo de obesidade".

Que se refere a um padrão contra-intuitivo que foi visto em uma série de estudos: as pessoas com sobrepeso e moderadamente obesas com doenças cardíacas ou outros males crônicos tendem a viver mais do que pessoas mais magras...

publicidade

...com essas mesmas condições.

Mas esses estudos têm frequentemente invocado no IMC, Leslie explicou. E é possível que o IMC maior reflete maior massa muscular e aptidão ou menos perda de peso de uma doença crônica, em oposição a algum efeito protetor da gordura corporal, ele acrescentou.

Para seu estudo, equipe de Leslie vasculhou dados sobre mais de 54.000 adultos, principalmente em seus 60 anos, que tinham sofrido DXA varreduras para medir a densidade óssea. Essas análises de osso têm a vantagem de permitir uma estimativa da percentagem de gordura corporal da pessoa.

Descobriu que homens e mulheres com a maior quantidade de gordura corporal eram mais propensos a morrer nos próximos quatro a sete anos, o estudo mostrou.

publicidade

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.