Ascite - O que é Ascite? (água na barriga / barriga-dágua)
Autor:

Ascite - O que é Ascite? (água na barriga / barriga-dágua)

ASCITE (Água na Barriga) é o acumulo de líquido na cavidade abdominal. Veja quais são as Causas e o Tratamento da Ascite clicando aqui.

Ascite

Ascite é o acúmulo de uma quantidade anormal de fluido dentro da barriga. Este é um problema comum em pacientes com cirrose (cicatrização) do fígado. A ascite é tratada reduzindo o sal na dieta e tomando pílulas de água.

O que é Ascite? (água na barriga / barriga-dágua )

Ascite é a acumulação de líquido na cavidade abdominal.

Também é chamada barriga-dágua (Água na Barriga). A quantidade de líquido pode ser tão pequena que só a descobrimos pela ultrassonografia abdominal ou atingir mais que 2,5 litros e causar um volumoso aumento do abdome.

Quais são os sintomas da ascite?

A maioria das pessoas que desenvolvem ascite desenvolve uma barriga grande e experimenta um rápido ganho de peso. Algumas pessoas também desenvolvem inchaço dos tornozelos e falta de ar.

Quais as Causas da Ascite?

São múltiplas as causas de Ascite. A cirrose pelo virus da Hepatite C e alcool são as causas mais frequente de Ascite, mas outras doenças do fígado, doenças do coração, do rim, do peritoneo e do pâncreas podem causar Ascite.

Ascites é o resultado final de uma série de eventos. A cirrose do fígado é a causa mais comum de ascite. Quando a cirrose ocorre, o fluxo sangüíneo pelo fígado é bloqueado. Esse bloqueio provoca um aumento na pressão na veia principal (a veia porta) que transporta sangue dos órgãos digestivos para o fígado. Esta condição é chamada de hipertensão portal. Ascite ocorre quando a hipertensão portal se desenvolve. Os rins não podem livrar o corpo de sódio (sal) suficiente através da urina. Não ser capaz de livrar o corpo do sal faz com que fluidos se acumulem no abdômen, resultando em ascite.

Como se descobre a causa da Ascite?

O médico tem ao seu dispor várias técnicas para descobrir qual a causa da Ascite. A observação do aspecto do líquido ascítico, a sua análise bioquímica e bacteriológica, o estudo dos órgãos (fígado, coração, rim) que podem estar envolvidos são etapas que o médico trilha para chegar à causa da Ascite.

Porque é que se acumula líquido...

... na cavidade peritoneal?

O fígado produz uma proteína, a albumina, que retém a água nos vasos sanguíneos.

O fígado com Cirrose é incapaz de produzir albumina e esta ao diminuir no sangue permite que a água dos vasos sanguíneos escape e infiltre os tecidos das pernas causando edema e se acumule na cavidade abdominal causando Ascite ( barriga de água ).

Muito provavelmente as alterações do fígado levam a uma dilatação dos vasos e a uma diminuição do fluxo renal com consequente retenção de sódio e de líquido.

O aumento da tensão no território venoso causado pela Cirrose leva à acumulação de líquido na cavidade peritoneal. Mas os mecanismos da formação da Ascite são complexos e ainda mal conhecidos.

Como é diagnosticada?

Ascite é diagnosticada com base no exame físico, histórico médico, exames de sangue, ultra-sonografia ou tomografia computadorizada e paracentese. A paracentese é um procedimento no qual uma agulha é inserida através da parede abdominal (após a anestesia local) e o fluido é removido. Este fluido é examinado em busca de sinais de infecção, câncer ou outros problemas médicos.

Quais são as complicações da ascite?

  • Dor abdominal, desconforto e dificuldade para respirar: Esses problemas podem ocorrer quando muito líquido se acumula na cavidade abdominal. Isso pode limitar a capacidade do paciente de comer, caminhar e realizar atividades diárias.
  • Infecção: Os fluidos que se acumulam no intestino como resultado da ascite podem ser infectados com bactérias. Quando isso acontece, a condição é chamada de peritonite bacteriana espontânea. Geralmente causa febre e dor abdominal. O diagnóstico é geralmente feito tomando uma amostra da cavidade abdominal, como descrito acima (isto é, realizando uma paracentese). A peritonite bacteriana espontânea é uma condição grave que requer tratamento com antibióticos. Após a recuperação desta infecção, é necessário um tratamento a longo prazo com antibióticos orais para evitar que a infecção se repita.
  • Fluido nos pulmões: essa condição é chamada de hidrotórax hepático. O fluido abdominal enche o pulmão (principalmente no lado direito). Isso resulta em falta de ar, tosse, hipoxemia (falta de oxigênio no sangue) e / ou desconforto no peito....

    publicidade

    ...O hidrotórax hepático é melhor tratado removendo-se as ascites abdominais por paracentese.

  • Insuficiência renal: O agravamento da cirrose do fígado pode levar à insuficiência renal. Esta condição é chamada síndrome hepatorrenal. É raro, mas é uma condição séria e pode levar à insuficiência renal.

Qual o Tratamento da Ascite? Ascite tem cura?

Na cirrose alcoólica a abstinência de álcool é da maior importância.

A dieta com pouco sal é essencial, na fase inicial, até que haja uma franca diurese.

A Ascite pode diminuir rapidamente, em alguns doentes, só com o repouso e restrição de sal.

Geralmente é necessário administrar medicamentos diuréticos.

Se a Ascite atinge grande volume e se torna incomodativa, é necessário, hospitalização.

Por vezes tem que se extrair líquido ( paracentese ) para aliviar o incomodo da tensão causada pelo líquido dentro do abdôme.

Com alguma frequência a resposta aos medicamentos diuréticos é má e, é difícil esvaziar o líquido da cavidade peritoneal.

O transplante do fígado é a solução definitiva nos casos de cirrose com Ascite refratária.

Quais são os fatores de risco para o desenvolvimento de ascite?

Fatores comuns de risco para o desenvolvimento de ascite são doenças que podem causar cirrose hepática. Estes incluem hepatite B, hepatite C e alcoolismo / abuso de álcool. Outras doenças que levam ao acúmulo de líquido são insuficiência cardíaca congestiva e insuficiência renal. Cancros de órgãos no abdômen também podem levar à ascite.

O que posso fazer para controlar ascite?

  • Pesar diariamente. Ligue para o seu médico se você ganhar mais de 4,5 quils (ou mais de 0,900 gramas por dia em 3 dias consecutivos).
  • Limite a quantidade de álcool que você bebe. Melhor ainda, não beba nenhuma bebida alcoólica. Reduzir a quantidade de álcool que você bebe reduz o risco de desenvolvendo ascites.
  • Limitar o uso de drogas antiinflamatórias não-esteróides (AINEs). O ibuprofeno, a aspirina, a indometacina e o sulindaco são exemplos de AINEs. Essas drogas afetam os rins, fazendo com que a água e o sal sejam retidos pelo corpo.
  • Siga as orientações para uma dieta com baixo teor de sal. Os limites recomendados são de 2.000 mg ou menos por dia.
Sobre o Autor
Dr. Pedro Lemos - Médico Generalista escritor

Médico Generalista escritor com 35 anos de experiência em Clínica Geral / Saúde da Família.

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.

publicidade