Diabetes tipo 1 e Diabetes tipo 2 - tem como prevenir?
Autor:

Diabetes tipo 1 e Diabetes tipo 2 - tem como prevenir?

O simples fato é que tanto o diabetes tipo 1 e diabetes tipo 2 desenvolvem como resultado de ambos os fatores humanos. Saiba mais!

Um dos equívocos mais comuns sobre o diabetes é que as pessoas que desenvolvem a doença crônica se culpam por achar algo que fez errado em relação a sua alimentação.

Muitos acreditam que as pessoas desenvolvem o diabetes tipo 1 por causa de comer muito açúcar. Da mesma forma, muitos acreditam que as pessoas desenvolvem o diabetes tipo 2, como resultado de comer demais e estar acima do peso ou obesos.

O simples fato é que tanto o diabetes tipo 1 e diabetes tipo 2 desenvolvem como resultado de ambos os fatores humanos (genética e história familiar, em particular) e fatores ambientais.

Os pesquisadores têm demonstrado que certos genes predispõem uma pessoa a desenvolver diabetes, enquanto que uma variedade de fatores ambientais contribui para o desenvolvimento de diabetes.

Diabetes tipo 1 ocorre quando o sistema imunológico do organismo destrói as células produtoras de insulina no pâncreas. A diabetes tipo 2 se desenvolve quando as células do corpo se tornam resistentes ao efeito da insulina e as células produtoras de insulina, finalmente, fazer menos insulina do que o necessário.

Em ambos, diabetes tipo 1 e diabetes tipo 2, os pesquisadores determinaram que muitos genes estão envolvidos na definição do cenário para a possibilidade de que o diabetes pode desenvolver. Se esses genes estão presentes, a diabetes só se desenvolverá se determinados fatores ambientais forem favorecidos e assim provocando o aparecimento da doença.

Causas ambientais estão envolvidas na causa da diabetes, e não...

... só genética? Uma maneira de saber isso é olhar para diabetes em gêmeos idênticos, que compartilham genes idênticos.

No diabetes tipo 1, a "taxa de concordância" de gêmeos idênticos não é mais do que 25-50%, o que significa que se um gêmeo tem diabetes, há uma chance de apenas 50-50 (ou menos) que o outro gêmeo vai desenvolvê-lo como também.

No diabetes tipo 2, a taxa de concordância se aproxima de 90% para os gêmeos idênticos, mas não totalmente atingir 100%. Isso nos diz que, em ambos os tipos de diabetes, algo no ambiente que a pessoa tem de desempenhar um papel no desenvolvimento da doença.

Os pesquisadores têm procurado por ambos os genes específicos e os mecanismos mais comuns desencadeantes por muitos anos. Com diabetes tipo 1, a procura tem sido muito frustrante, e, embora diversos fatores tenham sido estudados ao longo dos anos (incluindo os vírus, produtos químicos e componentes da dieta), tem havido muito pouco progresso em identificar exatamente o que esses fatores possam estar influenciando.

Mas os estudos aponta com certza que o consumo de açúcar não é um dos pontos para desenvolver a diabetes. Mesmo se alguém sabe que eles estão em maior risco para o diabetes tipo 1, devido a uma história familiar, não há comportamento individual ou o tratamento que sabemos que podem alterar esse risco.

Com diabetes tipo 2, sabemos que um grande fator de risco é o excesso de peso ou...

publicidade

...estar obeso. Estar com sobrepeso ou obesos também representa uma complexa interação entre genética, meio ambiente e comportamento. Mas nós sabemos que o maior peso corporal não é a única explicação já que nem todos os que ficam acima do peso ou obesas desenvolvam diabetes tipo 2.

Na verdade, a maioria das pessoas que estão com sobrepeso ou obesas não desenvolvem diabetes tipo 2. E muitas pessoas que desenvolvem o diabetes tipo 2 estão com peso normal, o que significa que outros fatores de risco ambientais podem estar envolvidos também.

Ninguém é culpado por seu diabetes. Nós certamente não podemos controlar os genes que herdamos. E, embora o comportamento ambiental e alguns pontos que foram identificados, gerenciando os fatores de risco pode ser um desafio.

Como se observa, não há nada específico a ser feito para prevenir a diabetes tipo 1. O aumento da atividade física com modesta perda de peso pode diminuir o risco de desenvolver diabetes tipo 2, mas não impede em todos os casos. 

Nós sabemos que o diabetes pode ser gerido de forma eficaz e que, trabalhando para controlar os níveis de glicose no sangue, as pessoas com diabetes podem reduzir seu risco de desenvolver complicações. Para pessoas com diabetes tipo 2, perda de peso moderada podem ser úteis, para todos com diabetes, comer uma dieta saudável, aumento da atividade física, e usando os medicamentos prescritos a qualidade de vida é totalmente satisfatória.

Sobre o Autor
Dr. Pedro Lemos - Médico Generalista escritor

Médico Generalista escritor com 35 anos de experiência em Clínica Geral / Saúde da Família.

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.

publicidade