Melatonina | Para que serve e Distúrbios relacionados ao Sono

Melatonina | Para que serve e Distúrbios relacionados ao Sono

A melatonina é um hormônio produzido no cérebro pela glândula pineal, o aminoácido triptofano.Veja mais sobre a Melatonina.

publicidade

Melatonina: o que isso faz?

A melatonina é um hormônio produzido no cérebro, que desempenha uma ampla gama de papéis no corpo; a mais conhecida de suas funções é o controle dos ritmos circadianos (diários).

A melatonina também é usada clinicamente em várias condições, incluindo exposição à radiação, doença de Alzheimer e zumbido.

Produzida na glândula pineal do cérebro, a melatonina ajuda a controlar os ciclos de sono-vigília. Alguns alimentos contêm melatonina, e também está disponível como uma pílula.

O que é Melatonina?

A melatonina é um hormônio produzido no cérebro pela glândula pineal, o aminoácido triptofano. A síntese e a liberação da melatonina são estimuladas pela escuridão e suprimidas pela luz, sugerindo o envolvimento de melatonina no ritmo circadiano e regulação de funções diversas do corpo. Níveis de melatonina no sangue são mais altos antes da hora de dormir.

Então a melatonina é um hormônio que influencia a regulação do sono e que é produzida naturalmente pelo organismo quando anoitece em resposta ao escurecer da noite. Pois, à medida que envelhecemos a quantidade de melatonina produzida pelo corpo diminui, o que faz com que as pessoas possam sofram de insônia, ou tenham um sono leve ou pouco reparador.

Suplementos de melatonina sintética têm sido usados para uma variedade de condições médicas, especialmente para os distúrbios relacionados ao sono.

O que a melatonina faz?

O que a melatonina faz?

A melatonina desempenha vários papéis no corpo humano. Das muitas funções da melatonina, a melhor compreendida é a parte que ela desempenha na manutenção dos ritmos circadianos.

Em humanos, o "relógio" circadiano é encontrado dentro do hipotálamo em uma área chamada núcleo supraquiasmático.

Usando o ciclo diário de luz e escuridão, o núcleo supraquiasmático cria e mantém um ciclo diário.

Certos hormônios são liberados em horários específicos do dia. No final da tarde e início da noite, são liberados hormônios que preparam o corpo para dormir. Durante as primeiras horas da manhã, o corpo começa a se preparar para a vigília e atividade.

Informações sobre níveis de luz atingem o núcleo supraquiasmático e é então passado para a glândula pineal no centro do cérebro. A glândula pineal libera melatonina à noite e suprime sua liberação durante o dia.

Mesmo quando um humano é mantido longe de todas as fontes externas de luz e referências de tempo, o corpo mantém um ritmo natural de cerca de 24 horas e 11 minutos.

Outros papéis da melatonina:

  • A melatonina é um potente antioxidante.
  • A melatonina pode formar complexos com metais, incluindo cádmio, alumínio e cobre. A importância disso ainda não é compreendida.
  • Sistema imunológico - a melatonina é conhecida por ter um...

    publicidade

    ... papel no sistema imunológico, mas os processos exatos ainda não são conhecidos. Tem uma ação anti-inflamatória.

  • Papel protetor em doenças neurodegenerativas e pancreatite aguda.
  • Regula as células de gordura.

Receptores de melatonina estão presentes no cérebro, sistema cardiovascular, fígado, intestino e rins, Então, a melatonina funciona claramente em muitos sistemas.

Usos médicos

Como a melatonina parece ter efeitos colaterais limitados, ocorre naturalmente e é relativamente fácil de sintetizar, foi testada em várias condições médicas.

Abaixo estão algumas das condições atuais sendo investigadas por sua reação à melatonina.

Distúrbios do sono

A melatonina pode ajudar alguns casos de insônia. Uma variedade de problemas do sono foi tratada com melatonina com taxas de sucesso variáveis. A insônia em crianças e idosos, o jet lag e a síndrome da fase atrasada do sono (um distúrbio em que os ritmos circadianos parecem ser muito longos) parecem ser particularmente responsivos à melatonina.

Crianças com autismo podem ter vias de melatonina anormais e níveis de melatonina inferiores aos normais.

Alguns estudos mostraram que a melatonina ajuda a melhorar a duração do sono, reduz o tempo necessário para adormecer e reduz o número de despertares noturnos nessas crianças. No entanto, grande parte da pesquisa foi realizada usando níveis de melhoria autorrelatados; mais investigação nesta área precisa ser feita.

Apesar da importância da melatonina nos ciclos naturais do sono, tomar melatonina como um suplemento sem uma condição subjacente não parece melhorar ou prolongar o sono.

Efeitos colaterais da melatonina

Os efeitos colaterais da melatonina são dor de cabeça, náuseas e mal estar geral e manifestam-se quando faz-se uso excessivo do suplemento, sem acompanhamento médico.

Melatonina possui atividade antioxidante, e muitas das suas utilizações terapêuticas ou preventivas propostas baseiam-se nesta propriedade.

Novas drogas que bloqueiam os efeitos da melatonina estão em desenvolvimento, como BMS-214778 ou luzindole e eles podem ter usa em várias doenças.

Vários estudos em pessoas têm relatado que a melatonina tomada por via oral antes de dormir diminui a latência do sono (o tempo que leva para adormecer) em indivíduos idosos com insônia.

Sono de melhor qualidade e o despertar pela manhã também tem sido relatado. No entanto, a maioria dos estudos não foram de alta qualidade em seus projetos, e algumas pesquisas encontrou limitado ou nenhum benefício. A maioria dos ensaios foram de breve duração (vários dias de duração), e efeitos a longo prazo não são conhecidos.

Interações

Alguns indivíduos devem evitar a melatonina, estes incluem:

  • Pacientes que estão tomando medicação para diminuir o sangramento, prevenir a coagulação do sangue ou moderar a pressão sangüínea são aconselhados a evitar a melatonina.
  • A melatonina pode interferir nos níveis de açúcar no sangue e, portanto, não é recomendada para pessoas...

    publicidade

    ...com diabetes.

  • A melatonina pode aumentar o risco de convulsões em pessoas que têm um distúrbio convulsivo.
  • Como a melatonina influencia o sistema imunológico, ela não é recomendada para pessoas que estão tomando medicamentos imunossupressores, por exemplo, pacientes transplantados.
  • A melatonina pode piorar distúrbios hemorrágicos, como a hemofilia.
  • A melatonina pode piorar os sintomas de depressão em alguns indivíduos.
  • Pessoas que estão usando inibidores da ECA também são recomendados para evitar a melatonina.
  • A melatonina pode aumentar qualquer sonolência que ocorra como efeito colateral de outras drogas, como benzodiazepínicos, codeína, álcool e barbitúricos.

Outros usos

Além de distúrbios do sono, os cientistas estão olhando para outras condições em que a melatonina pode ser capaz de ajudar; estas condições incluem:

Dores de cabeça

Há uma pequena quantidade de evidências de que a melatonina pode aliviar algumas dores de cabeça, em particular, cefaleias em salvas (dor intensa e recorrente em um dos lados da cabeça, geralmente envolvendo o olho).

Câncer

A melatonina pode ser útil na luta contra o câncer. Alguns estudos clínicos de câncer de cólon, mama, rim, cérebro e pulmão implicam que a melatonina pode funcionar como um agente anticâncer em conjunto com quimioterapia e radioterapia.

Uma revisão da literatura e metanálise realizada em 2005 constatou que a "redução substancial no risco de morte, os baixos eventos adversos relatados e os baixos custos relacionados a essa intervenção sugerem um grande potencial para a melatonina no tratamento do câncer".

Doença de Alzheimer

Os níveis de melatonina diminuem com a idade em toda a população, mas essa redução é mais pronunciada em pacientes com doença de Alzheimer. A pesquisa mostrou que a melatonina parece retardar o declínio cognitivo associado à doença de Alzheimer.

Zumbido

Há algumas evidências de que os efeitos do zumbido podem ser melhorados pela melatonina, talvez devido à melhora do sono ou de suas propriedades antioxidantes.

Pedras da vesícula biliar

A melatonina desempenha vários papéis na vesícula biliar, incluindo a conversão do colesterol em bile e o auxílio de cálculos biliares na vesícula biliar.

Danos causados pelos radicais livres são conhecidos por aumentar as chances de desenvolvimento de cálculos biliares. As propriedades antioxidantes da melatonina podem ser benéficas.

Proteção contra radioatividade

Grande parte dos danos infligidos pelo contato com substâncias radioativas é causada por radicais livres. A este respeito, a melatonina pode ser útil para pacientes submetidos a radioterapia ou para aqueles que trabalham em áreas de alta radiação.

Conclusões

A melatonina tem claramente muitas funções dentro do corpo humano, a maioria das quais ainda estamos para entender. Parece também que a melatonina pode ser útil no tratamento de algumas doenças. Sem dúvida, com o tempo, todo o seu potencial dentro do mundo farmacêutico ficará claro.

publicidade

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de profissionais de saúde ou um especialista na área de saúde.
Em caso de emergência médica ligue para 192 e solicite ajuda!
Disque Saúde SUS (Sistema Único de Saúde) ligue para 136
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue para 188.